Álbuns de casamento - tendências e novidades

Álbuns de casamento  tendências e novidades

Página do Álbum de Rafael Vaz

As juras e promessas de amor entre um casal devem ser compartilhadas com as pessoas importantes durante a celebração do casamento. Cheia de emoção, a festa é marcada por vários momentos, como a troca das alianças e o famoso beijo no altar, que merecem ser registrados e eternizadas em um belíssimo álbum de fotos.

Por este motivo é que cada vez mais comum o uso do fotojornalismo - quando noivos e convidados não fazem poses ou se preparam para a foto. Nessa modalidade, o fotógrafo vai em busca da espontaneidade e registra as emoções, muitas vezes até engraçadas, de todos os momentos. "O fotografo é apenas um espectador. Procuro trabalhar com fotojornalismo com uma abordagem diferenciada. Até mesmo na foto clássica dos padrinhos e da família, geralmente posadas, procuro clicar os momentos mais descontraídos", diz o fotógrafo Rafael Vaz Amorim.

Além do já conhecido "Trash the dress" em que o casal faz ensaios na praia, lagoas, com o próprio vestido de noiva, outra tendência que já começa a ser usada é o registro de fotos mais descontraídas antes da esperada festa de casamento. "Este tipo de ensaio é bacana para mostrar justamente como o casal é no dia a dia". Para o resultado ficar bom, o fotógrafo costuma propor brincadeiras, como aulas de teatro, para que os noivos fiquem mais relaxados, sem poses duras ou forçadas.

Nilson Versati, que tem em seu portfólio casamento de celebridades e eventos famosos na cidade paulistana, trouxe a sua experiência do trabalho em jornalismo de TV para os estúdios. O resultado está em álbuns criativos, com montagens de surpreender os noivos, alguns deles com textos que vão desde a história do casal até da igreja escolhida para o casório.

Depois de ser bastante questionado sobre a qualidade das fotos maiores "os noivos não acreditavam que uma foto de 40x40cm, por exemplo, poderia ficar boa", ele resolveu criar um dos maiores álbuns de casamento com 1,60 m de comprimento por 70 cm de altura. O livro gigante que já foi comercializado chega a custar entre 15 e 25 mil reais. O preço varia conforme o acabamento, que pode até ser feito em couro de pelica. "Na verdade ele serve de decoração, para ficar em um aparador, em algum móvel da sala". Outra novidade do fotógrafo é o álbum feito com papel de fibra de bambu e cana-de-açúcar, importados de Paris. A capa do livro é feita com papel nacional em fibra de bananeira. Segundo ele, apenas o álbum custa em média oito mil reais.

[galeria]

Dicas para os noivos

Cada profissional tem o seu olhar, além do jeito trabalhar com as imagens na finalização do álbum. Dessa forma é muito importante os noivos sempre observarem os álbuns que o fotógrafo costuma fazer, como está o enquadramento das fotos, os recursos de cor usados, enquadramento, luz, mas principalmente os momentos que o profissional captou durante a celebração.

Também antes do casamento é importante conhecer pessoalmente o fotógrafo, geralmente em grandes empresas eles são escolhidos somente dias antes da festa. Observe se ele faz o estilo mais tradicional ou gosta de inovar, se chega a ouvir opiniões dos noivos. Nessa conversa é fundamental mostrar detalhes que não podem ficar de fora - pesquise em revista e outros álbuns o que você gostaria de usar também.

Rafael geralmente faz um briefing, um histórico do casal, com duas intenções. "Ele nos ajuda a ter assuntos com os noivos nos momentos em que estão mais nervosos, assim conseguimos descontrair o casal e ter fotos mais espontâneas. As outras perguntas são para captar detalhes que não podemos nos esquecer durante a festa - se existe alguma jóia de família que a noiva estará usando ou se terá alguma surpresa como fogos. Há também algumas perguntas para não cometermos erros como chamar para tirar fotos de familiares separados. Depois dessas perguntas preparamos um roteiro que facilita o nosso trabalho e evita incomodar o casal no grande dia", explica.

Mais do que a captação das imagens, os profissionais de hoje também se preocupam como ficará a disposição das fotos nos álbuns, ou melhor, a diagramação. Ele pode ganhar bordas, papéis diferenciados, entretanto, o fundamental é observar a composição das fotos em cada página e ao longo do álbum, afinal, é como se ele estivesse contando a história do casal. Rafael explica que a sensibilidade de cada fotógrafo é que dita a escolha das fotos em preto e branco, além da combinação das cores em cada página do álbum.

"O álbum de casamento deve contar a historia do casamento, com todos os detalhes. Acho importante ele chamar atenção apenas para as fotos, sem fundos exagerados, coloridos ou detalhes gráficos, pois o álbum é um documento familiar, e deve estar sempre na moda", acrescenta.

Para sair "bem na foto", as mulheres, principalmente, sabem os seus melhores ângulos. Mas essa preocupação não deve ficar na cabeça das noivas durante a cerimônia, pois na opinião de Rafael é imprescindível que o profissional tenho o conhecimento de visagismo, afinal, cada rosto pede um ângulo e iluminação diferente. "A principal dica para as noivas é estar feliz. Quanto mais olhares o casal trocar, mais se amarem, mais lindas ficarão as fotos", aconselha.


Na contramão de muitos profissionais que optam pela fotografia de casamento no início da carreira, como uma forma de ganhar mercado, Rafael se apaixonou por este segmento desde o início, principalmente porque exige do profissional velocidade e sensibilidade para captar os momentos mais emocionantes da cerimônia. "Fotografar para mim começou como um hobby, e atualmente mesmo se tornando minha profissão sinto que nunca perderei a paixão pelo que faço", conta o fotógrafo que chega a passar mais de oito horas dedicados ao trabalho, que inclui ainda fotos de moda e publicidade.

*Serviço: Fotógrafo Rafael Vaz.

Por Juliana Lopes

Comente