8 teorias machistas que devem ser abolidas da nossa rotina

8 teorias machistas que devem abolidas da nossa ro

Foto Shutterstock

É opressão, submissão e desigualdade. O machismo, decorrente de uma sociedade patriarcal, é um conjunto de opiniões e atitudes que discriminam ou recusam a ideia de igualdade entre homens e mulheres, cedendo privilégio aos primeiros. Mesmo com a evolução do papel da mulher, ele continua arraigado e mantido pelo discurso social. Diariamente.

Situações que podem parecer banais, às vezes vêm carregadas de machismo, assim como afirma a psicóloga Mary Scabora, coordenadora do Projeto Integra-Ação: "Esse é um comportamento que foi construído e legitimado ao longo da história. Muitas vezes as pessoas são machistas automaticamente sem nem perceber ou pensar nos efeitos. Seja se expressando por meio de piadas preconceituosas, discriminadoras ou desqualificando e desconsiderando a mulher por sua vida sexual, pela roupa que usa ou pelo comportamento. É uma herança cultural. Ninguém nasce machista, aprende a ser machista".

Apesar de a ideia do nome estar ligada ao "macho", esse comportamento pode ser muito observado vindo de mulheres, que "na maioria das vezes, sem se darem conta, tentam, inutilmente, se encaixar no ‘modelo feminino ideal’ e se submetem ao desejo do outro, negando a si. diz Scabora. A psicóloga Ramy Arany também comenta o assunto: "Infelizmente, as mulheres têm sua cota de responsabilidade. Por isso é importante transformar as origens de referências contrárias ao feminino, recebidas pela educação, religião e cultura".

Para a professora de psicologia da IBE-FGV, Eline Rasera, "torna-se difícil extinguir essa ideologia, uma vez que o poder de controle sempre foi fascinante ao ser humano".

Essa resistência à mudança, como conta a especialista em comportamento humano Roselake Leiros, é natural do ser humano. "Existe uma mordomia por parte do homem. Uma pessoa que está na zona do conforto quer mudar? Não quer. Quem quer perder o bem bom? Ninguém", esclarece Rose, fundadora e presidente da CrerSerMais, centro gerador e capacitador de novas ideias para o desenvolvimento integral e harmonioso do ser humano.

Caso Fran

Além de ser a principal causa do desrespeito e violência contra a mulher, o que já é grave, o machismo ainda pode trazer comprometimentos maiores, como detalha Scabora: "Há casos de jovens que cometeram suicídio após ter fotos íntimas divulgadas na internet e passar por um julgamento moral. Em outros casos, dentro de uma relação machista, a mulher se anula para se submeter à vontade do homem, o que aumenta o nível de ansiedade e stress e pode levá-la a quadros de depressão, crises de pânico e outras situações que comprometem sua saúde como um todo".

Questionadas sobre a extinção do machismo, todas as especialistas concordaram que é um processo lento e gradativo. "Movimentos sociais como o feminista tem um papel importante na fundamentação de estruturas de base de apoio para mulheres obterem seus direitos, quando sofrem com a desigualdade e violência", lembra Scabora.

Já Rasera parte do pressuposto de que a igualdade de gêneros é uma educação que deve ser passada às próximas gerações "com muita naturalidade, transformando os padrões mentais, as crenças e o comportamento machista".

Enquanto isso não acontece, precisamos nos conscientizar de que ainda vivemos situações desse quesito em nosso dia a dia e mudar. Pensando nisso, pedimos para que especialistas comentassem as verdades e os problemas de algumas ideias machistas, principalmente as que podem parecer automáticas e comuns na nossa rotina, para nos elucidar. Confira:

1) Ajuda não, divisão de tarefas!

"Lógico que não podemos generalizar, pois conheço vários homens que têm orgulho em dizer que são ‘parceiros do lar’. Hoje, todos trabalham muito, gastam muito tempo em trânsito (principalmente nas grandes cidades), têm problemas em casa e no trabalho, não podendo mais se despejar toda a responsabilidade doméstica nas mulheres" - Luiz Gabriel Tiago, Diretor da SGEC Brasil - Sr. Gentileza Educação Corporativa

"Ao invés de criticar e vetar a atividade quando o homem não a está fazendo corretamente, deve-se incentivar. Assim, eles vão aprendendo aos poucos, quem sabe a próxima geração seja diferente?" - Roselake Leiros, especialista em comportamento humano

2) Solteira=infeliz?

"A mulher é autossuficiente, ela pode se prover. A mulher precisa de um homem na relação e vice-versa na questão de amor e se sentir bem ao seu lado. É importante ter um companheiro, é prazeroso, é bom se sentir amada, é algo natural. Todos podem querer alguém, mas precisar é carência, é uma coisa distorcida e ruim" - Roselake Leiros, especialista em comportamento humano

3) "Tinha que ser mulher!"

"As mulheres são tão dotadas de capacidade quanto os homens em todas as áreas. Criou-se um mito em relação a isso por conta de tantos séculos de opressão em que elas não podiam exercer nenhum tipo de profissão e eram ‘educadas’ a ser prendadas, boas donas de casa e mães zelosas. Então, não puderam mostrar seu talento e escolher profissões que, até hoje, são tipicamente masculinas. É muito comum ouvirmos no trânsito: "Tinha que ser mulher" ou "vai dirigir o fogão, lugar de mulher é pilotando na cozinha" - Luiz Gabriel Tiago, Diretor da SGEC Brasil - Sr.Gentileza Educação Corporativa

4) Não existe amizade entre homem e mulher

"Dá a ideia que não há possibilidade de que um homem e uma mulher tenha uma relação sem envolvimento sexual. A amizade é uma relação que se baseia no afeto, no respeito pautado por afinidades. Existem vários outros interesses que permeiam a relação de um homem e uma mulher" - Mary Scabora, psicóloga e coordenadora do Projeto Integra-Ação

5) "Homem procura fora o que não tem em casa"

"Coloca na mulher a responsabilidade de satisfazer sexualmente o homem e ainda tenta justificar a infidelidade culpando a mulher. Como se fosse dever dela evitar a infidelidade satisfazendo a vontade do homem" - Mary Scabora, psicóloga e coordenadora do Projeto Integra-Ação

6) Mulheres recatadas, homens "galinhas"?

"A mulher que deseja ficar com alguém, pode se permitir viver diversas experiências sem estar comprometida. É lógico que é preciso ter seus cuidados e questões de saúde. Mas de uma forma geral ,o machismo rotula a mulher que não tinha um relacionamento sério e estava com outros homens. Por outro lado, hoje mesmo o homem não tem mais aquela ‘neura’ de que não vai ficar com a mulher que já ficou com vários e também não sai procurando uma virgem para casar. Fora isso, em relações diferentes, a mulher amadurece e se conhece melhor" - Roselake Leiros, especialista em comportamento humano

7) Mulheres nasceram para ser mães

"Não! Este pensamento coloca a maternidade como uma ‘função’ atribuída como dever da mulher e como se ela fosse uma simples reprodutora. A maternidade é uma opção e não uma obrigação. A mulher ocupa outros espaços na sociedade e tem o direito de decidir como quer, se quer ou não passar pela experiência da maternidade ou de fazer outras escolhas que não a de ser mãe. O pensamento machista coloca as mulheres que declaram não querer ter filhos ou que abortaram como algo antinatural ou mesmo execrável. E por outro lado, firmam um "modelo ideal de mãe" de "o que é ser mãe" e quando a mulher no papel de mãe não corresponde a estas expectativas é atribuído a ela rótulos depreciativos ou mesmo tem sua sanidade mental questionada" - Mary Scabora, psicóloga e coordenadora do Projeto Integra-Ação

8) Boys don´t cry!

"O machismo também é opressor para os homens. Um dos mitos machistas aprende-se logo na infância: Meninos não choram, pois o ideal de masculino é de força e de virilidade. Machos não falham, são bem sucedidos, fortes e viris e qualquer característica feminina é sinal de fraqueza e de inferioridade" - Mary Scabora, psicóloga e coordenadora do Projeto Integra-Ação.


"Se ele falhar ou chorar ficará parecido com as mulheres que não são consideradas indivíduos com controle emocional e, mais ainda, ‘não possuem’ força física" - Professor Marcos Horácio, sociólogo e doutor em história pela PUC

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente