# 167 - Amores que duram

Poucas coisas são tão adoráveis quando um casal de velhinhos andando de mãos dadas, dá aquela esperança de que o amor consegue sim sobreviver a anos de convivência. A minha geração ainda conheceu casais que completaram bodas de ouro, mas isso está se tornando cada vez mais raro de se ver.

Ao passo que nós somos capazes de viver cada vez mais, os relacionamentos parecem seguir a direção oposta, durando cada vez menos. Quem não conhece alguém que teve um casamento que durou menos de 2 anos, ou as vezes nem isso? Casamentos com finais prematuros que nem chegaram a se desenvolver.

Eu acho que existem duas causas básicas pra que os relacionamentos tenham um final antecipado. O primeiro sendo a escolha as pressas, ou a escolha as cegas, onde idealizamos o parceiro e quando a realidade inevitável vem a tona, descobrimos que não tínhamos tanto em comum com o outro assim. O segundo, e na minha opinião mais influente no quesito "duração de casamentos" é não saber o que esperar de uma união a longo prazo.

Quem está ou já esteve em um relacionamento por um tempo considerável sabe que nem sempre tudo é lindo e perfeito. Eu nunca fui casada, mas tenho um exemplo excelente dentro de casa de um casal que está junto a nada menos do que 25 anos e ainda se amam e se respeitam. Não existe relacionamento saudável longo sem paciência, respeito, adaptabilidade, atenção e esforço. 

Paciência pra não estourar a cada briga, pra aceitar certas características do outro, pra esperar o que não se pode apressar, pra conseguir respeitar o tempo do outro. Paciência pra não berrar a cada toalha em cima da cama, pra explicar mil vez o quão importante é aquele tal programa, pra entender que as duas partes erram e pra criar uma dinâmica saudável dentro do relacionamento.

Respeito, entendendo que o outro é diferente de você. Pra não levantar a voz em discussões acaloradas, validando a opinião e as escolhas do outro, pra que dois indivíduos consigam conviver em harmonia e paz. Respeito é básico, eu diria que mais básico até do que o amor.

Adaptabilidade porque duas pessoas participarão da maioria das escolhas ao longo do relacionamento. Conseguir se adaptar a situações que não são controladas apenas por você, como onde morar, em que escola colocar os filhos ou pra onde ir nas férias de família.

Atenção pra que o relacionamento não se perca em meios as trivialidades do dia-a-dia. Atenção ao outro e ao relacionamento que vocês constroem pra que ambos entejam sempre cientes do caminho em que o relacionamento segue e pra que possam alterar seu curso quando necessário.

Esforço pra criar situações em que o casal seja um casal, mesmo em meio as contas, aos filhos, aos cachorros, ao trabalho e a casa bagunçada. Esforço pra nunca deixar de alimentar o relacionamento a dois, mesmo quando não se é só mais dois.

É claro que existem milhares de motivos pelos quais os relacionamentos acabam, e eu sou a primeira a concordar que a felicidade tem que estar a cima de tudo, e se o relacionamento traz mais dor de cabeça do que sorrisos, não vale a pena ficar insistindo no erro por muito tempo. Mas eu sinceramente acredito que se as pessoas soubessem o que esperar de um relacionamento longo a dois, elas talvez estivessem mais preparadas para os desafios que surgem e conseguissem lidar melhor com certas frustrações. Falta tolerância em muitas relações, e saber o que querer pra alcançar o que se quer.

Torço pra que as coisas possam mudar e pra que as gerações futuras consigam voltar a conhecer esses casais que conseguiram fazer bodas de outro, que ainda cultivam o amor pelo outro mesmo depois de tantos anos e rugas.

Comente

Assuntos relacionados: relacionamento amor