Casais grávidos diretamente da Broadway

Casais grávidos diretamente da Broadway

Foto/Divulgação

Assuntos como gravidez, o relacionamento entre o futuro pai e mãe durante os nove meses de gestação, a persistência em realizar o sonho de ter um filho e as milhares de dúvidas que passam pelas cabeças nesta fase são assuntos bem corriqueiros na vida de muitos casais. Que tal poder acompanhar tudo isso num musical vindo diretamente da Broadway?

"Baby, O Musical" está em cartaz no Teatro João Caetano, Rio de Janeiro. Adaptado do musical da Broadway, o espetáculo fala da história de três casais "grávidos" em diferentes fases da vida. O primeiro são jovens universitários que jamais planejaram ter um filho tão cedo. O segundo está na faixa dos 35 anos e tudo o que mais sonha é uma criança em casa e o último casal é mais maduro, já tem filhos maiores, mas se deparam com um filho a caminho.

Tadeu Aguiar, produtor responsável pela versão brasileira e um dos atores da peça, conta que desde que ele e Charles Randolph-Wright fizeram o musical "Esta é Nossa Canção", que recebeu o prêmio de melhor espetáculo musical pela Folha de S. Paulo de 2009, já pretendiam adaptar outras atrações da Broadway no Brasil.

"Charles Randolph-Wright é o diretor de ‘Esta é Nossa Canção’ e, desde o ano passado já tínhamos a ideia de trabalharmos juntos novamente. Não queríamos nada que fosse batido ou muito grande, como é o caso de "O Fantasma da Ópera", por exemplo, que já é muito conhecida. Quando conheci ‘Baby’ fiquei encantado e fiz o musical numa dimensão maior. Na Broadway ele é feito em apenas um cenário, mas adaptamos para algo maior, com vários cenários que sobem e descem, uma produção realmente grande", conta Aguiar.

O produtor do musical também afirma que a ideia era fazer um espetáculo na qual o público não fosse simplesmente comer uma pizza ao seu término, mas sim algo que provocasse a discussão sobre o assunto, que as pessoas pensassem a respeito do que assistiram.

Apesar de ser um musical que aborda a gravidez e assuntos de casais, o público-alvo da atração é bastante variado. "Falamos de futuros pais em três faixas etárias diferentes, o que já nos dá uma margem de público enorme. Acho que também é interessante para as crianças, porque eles sempre perguntam de onde vêm os bebês, certo? Em ‘Baby’ eles terão a resposta, o que pode ser uma boa porta aberta para esse tipo de conversa", brinca o ator.

O musical tem lotado o teatro no Rio de Janeiro e, apesar da surpresa do produtor, que revelou acreditar que o projeto seria mais modesto, os ingressos já estão esgotados para as próximas sessões do mês.


Depois da Cidade Maravilhosa, onde "Baby, O Musical" fica até o final de agosto, o espetáculo seguirá para São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Brasília, prometendo bastante emoção e diversão para toda a família.

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: baby planejamento filhos gravidez