Até onde as mulheres querem chegar?

Uma das grandes questões que me intrigam é o que limita a ascensão das mulheres, especialmente das que são mães, nas empresas?

Alguns estudos apontam que, em cargos de diretoria, as mulheres ocupam algo em torno de 15% dos postos. Pouco, não acham? Se somos mais de 40% da população economicamente ativa, por que apenas essa parcela consegue fazer parte do board das empresas?

As explicações são inúmeras, mas no caso das mulheres que são mães, há uma explicação que acredito ser bastante verdadeira e que, combinada com outras questões, impedem as mulheres de subirem mais ou em maior número.

O fato é que muitas mães não querem ter postos de liderança nas empresas. Por quê? Porque sabem que o preço que terão que pagar é mais alto do que aquilo que elas estão dispostas a oferecer. Têm consciência, por exemplo, de que aumentarão as responsabilidades, aumentarão as viagens, aumentará a carga horária, aumentará o número de chamadas em horários fora do expediente regular etc.

Claro, junto com isso cresce seu poder e seus rendimentos, mas será que vale a pena? Em contrapartida, ela sabe que diminuirá muito seu tempo de dedicação à família, aos filhos e ao marido. Será que queremos essa troca?

Vale pensar ....

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro “Vida de Equilibrista”. Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar “pratinhos”. Email - cecilia@troiano.com.br Venda do seu livro pelo site www.vidadeequilibrista.com.br

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?