Prós e contras da gravidez no inverno

Prós e contras da gravidez no inverno

Durante a gravidez, as futuras mamães passam por momentos incômodos. São enjoos, inchaço, vontade de ir ao banheiro toda hora... Mas esse período pode ficar mais confortável quando tudo é programado.

Alguns especialistas apontam a primavera como a melhor estação para um parto, seja ele normal ou cesariano. Isso implica passar boa parte da gestação no inverno, o que merece atenção especial, já que a estação fria tem suas peculiaridades. Por isso, o Vila Filhos separou dicas para ajudar as gestantes a passar por tudo da melhor maneira possível.

Dentre as vantagens de estar esperando um bebê nessa época está uma melhor qualidade do sono. No verão, por exemplo, as grávidas podem ter mais dificuldades para dormir caso o quarto fique abafado. Já no inverno, elas, que já sentem mais sono que o normal, podem dormir com mais conforto.

Os enjoos, porém, parecem aumentar com as temperaturas mais baixas. "Talvez haja maior sensibilidade olfativa e gustatória neste período, principalmente com refeições mais quentes", analisa Wagner Busato, especialista em Ginecologia e Medicina Reprodutiva e Diretor do Centro de Reprodução Humana Santana (CRH Santana).

Como o clima frio pode deixar a pele ressecada, as futuras mamães precisam hidratá-la com mais frequência. No entanto, é necessário ter cuidado na hora de escolher os produtos certos para fazer isso, pois os óleos podem dificultar as trocas de calor com o meio externo pelo suor e causar brotoejas quando o uso é inadequado. É bom substituí-los por hidratantes com alto teor ou à base de água.

Mas também existe uma vantagem para a pele durante o inverno: menor transpiração, e, em consequência, menos oleosidade. No calor, as grávidas se sentem desconfortáveis por transpirarem demais e precisarem de vários banhos por dia.

No inverno, a intensidade dos raios solares fica reduzida, junto com os riscos dela. Afinal, quem vai querer tomar banho de sol em praias ou piscinas durante o frio? Isso é benéfico, pois evita manchas e brotoejas que poderiam aparecer em decorrência da exposição ao sol.

Outra boa notícia é para aquelas que passam o finalzinho da gravidez com o tempo frio: o inchaço dos últimos meses de gestação tende a diminuir, e isso tem tudo a ver com o clima. "O inchaço é menor por menos dilatação dos vasos circulatórios que tentam manter o calor do sangue no interior do corpo", diz o especialista.

Roupas características da estação fria, como meias finas, podem ser uma boa ideia para fugir de marcas incômodas que geralmente aparecem durante a gravidez, como afirma Wagner. "O uso de meias elásticas e outras que causam constrição (retração) das veias melhora o retorno venoso, auxiliando na prevenção e tratamento das varizes".

Todo mundo sabe que a futura mãe que quiser dormir bem à noite não deve tomar muito líquido. Essa regra fica ainda mais importante no frio, porque a produção de urina é maior devido à diminuição de sudorese.

Os cuidados com um possível choque térmico devem ser redobrados, já que a grávida tem temperatura corporal mais alta que a média das pessoas (+ ou- 37,5ºC). Sair bem agasalhada previne uma possível sensação de desconforto e o resfriamento brusco das vias aéreas, que poderia causar infecções e resfriados.

Confira outras recomendações de Wagner:

- Mantenha as pernas e pés aquecidos com meias e massagens para evitar câimbras;

- Evite a ingestão de sal em excesso. A pressão arterial tende a ser mais alta no frio;

- Evite banhos quentes e prolongados, além dos efeitos na pele (prejudicam a camada de proteção), ocorre queda da pressão arterial;

- Alimente-se com maior freqüência. A hipoglicemia é mais comum devido ao gasto calórico para manutenção da temperatura corporal.


Seguindo as dicas tudo direitinho, você curte bastante sua gravidez e ainda evita contratempos e mal estar.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente