Pré-eclâmpsia na gravidez aumenta o risco de autismo

Pré-eclâmpsia gravidez autismo

Foto - Shutterstock

Você sabia que mulheres que tiveram pré-eclâmpsia na gravidez têm mais risco de gerar crianças autistas? O dado foi revelado pelo estudo feito por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, publicado na segunda-feira no periódico Jama Pediatrics.

A pré-eclâmpsia é uma condição que pode surgir entre a vigésima semana de gestação e a primeira semana após o parto. Ela se caracteriza pelo aumento da pressão arterial e pela perda de proteínas pela urina durante a gestação.

Os estudiosos selecionaram 517 crianças de dois a três anos com autismo, 194 com algum atraso de desenvolvimento e 350 com desenvolvimento normal. O risco de uma criança com autismo ter sido exposta à pré-eclâmpsia era duas vezes maior do que entre aquelas que tinham um desenvolvimento normal. 

Além disso, a incidência de problemas cognitivos aumentou de acordo com a gravidade das complicações na gestação. 

Segundo os autores do estudo, a explicação para o fenômeno é que a pré-eclâmpsia causa déficit de nutrição e oxigenação no feto, prejudicando o desenvolvimento cerebral do bebê. 


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: autismo gravidez