Polêmica sobre a idade máxima para congelar óvulos

O polêmico assunto foi o tema principal na reunião anual da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), em Orlando. Atrasar a decisão de congelar os óvulos para ser mãe pode prejudicar o processo de fertilização. O alerta partiu de especialistas em fertilidade. Os especialistas em fertilidade entendem que a idade boa para fazer o congelamento dos óvulos é 30 anos, e após isso a qualidade começa a diminuir.

O congelamento oferece às mulheres a possibilidade de armazenar seus óvulos enquanto eles ainda estão em boas condições de serem fertilizados para que futuramente elas possam ser mães. Uma pratica que vem aumentando com a entrada da mulher no mercado de trabalho e com a construção de carreiras. As mulheres desejam assim, aguardar um melhor momento para realização da maternidade. Mas, segundo médicos, esta decisão é tomada por mulheres, normalmente, entre 37 e 39 anos, período em que já há uma diminuição da fertilidade natural e da qualidade dos óvulos.

Uma pesquisa da Reproductive Medicine Associates, em Nova York, analisou 26 estudos sobre o congelamento de óvulos e deparou-se com o seguinte resultado: as mulheres mais propensas a engravidar foram as que congelaram os seus óvulos quando tinham menos de 30 anos. A análise incluiu 1.990 ciclos de tratamento de fertilidade com óvulos que foram congelados convencionalmente e 291 ciclos de tratamento com óvulos que haviam sido congelados rapidamente através de uma técnica chamada de vitrificação.

A probabilidade de um embrião criado a partir de um óvulo congelado convencionalmente implantar-se no útero caiu de 10,4% para as mulheres que tinham menos de 30 quando congelaram seus óvulos e para 4,7% para as que tinham mais de 40 anos quando fizeram o congelamento. Já as taxas de implantação de embriões obtidos de ovos vitrificados foram maiores, porém, elas sofreram um declínio semelhante com a idade, de 18,8% na década dos 30, para 10,3%, acima dos 40 anos.

Para Roger Lobo, presidente da ASRM, as mulheres não devem deixar para muito tarde a decisão de congelarem seus óvulos. Ele observou que apesar do número crescente de clínicas que oferecem este procedimento médico em todo o mundo e a significativa atenção da mídia para este tema, nos últimos anos, as mulheres estão buscando o congelamento de seus óvulos em uma idade em que este procedimento já não é tão seguro para ajudá-las a realizar seus objetivos de preservação da fertilidade futura.

Já para a pesquisadora britânica, Gillian Lockwood, diretora médica da Midland Fertility Services, o congelamento de óvulos pode ser feito até os 42 anos. A pesquisadora lembra que, embora seja verdade que o congelamento de óvulos não é uma opção para muitas mulheres com mais de 30 anos, é necessário examinar a condição de saúde de cada mulher. "Em que condições de saúde estão as mulheres que produzem seus próprios óvulos aos 40 anos? Óvulos de uma mulher de 39 anos, quando congelados, têm maior índice de fertilização in vitro do que óvulos de outra com 42 anos de idade? Há uma queda acentuada de produção entre uma idade e outra, mas ainda assim a avaliação clínica se faz necessária", defendeu a pesquisadora.


Segundo o coordenador doInstituto de Ensino e Pesquisa em Medicina Reprodutiva de São Paulo, Joji Ueno, o período fértil de cada mulher é variável e pode iniciar-se por volta dos 12 ou 14 anos de idade, terminando em torno dos 45 ou 50 anos. "Porém, é comum que por volta dos 35 anos, a produção de óvulos comece a declinar, bem como a qualidade dos mesmos. Esta é a principal razão para que os médicos alertem as pacientes para os riscos de uma gestação tardia", disse.

Por Catharina Apolinário