Pilates para grávidas

Pilates para grávidas

Quando descobrem que estão grávidas muitas mulheres param de praticar exercícios físicos, mas, assim como durante toda a vida, a prática esportiva é muito importante neste período. Porém, a modalidade deve ser escolhida com cuidado, evitando grandes impactos, por isso uma boa opção é o pilates.

A professora de pilates da CGPA Pilates, de São Paulo, Cristina Abrami, explica que a aula de pilates para grávidas é feita de uma maneira totalmente diferente da dos demais alunos. “A aula é obrigatoriamente individual e o foco é diferente”.

Ela explica que a aula para os outros alunos costuma ter o foco no trabalho de força abdominal, o que não acontece com as grávidas. No caso das gestantes, o objetivo é trabalhar a postura, para minimizar as dores lombares. “Ensinamos a grávida a descarregar o peso extra nas pernas e não na coluna”. Durante as aulas, há também trabalhos de fortalecimentos dos braços, para quando o bebê nascer, e do assoalho pélvico para evitar incontinência urinária e auxiliar na hora do parto normal.

Cristina destaca que é importante consultar um médico antes de iniciar a prática, especialmente no caso das mulheres que não faziam nenhum exercício físico antes da gestação. “Os médicos normalmente permitem sem nenhum problema, mas em alguns casos pedem para esperar para começar somente no segundo trimestre de gestação.”

Na maioria dos casos é possível fazer as aulas até o finalzinho. “Tivemos casos de grávidas que frequentaram até três dias antes do parto. As aulas vão mudando durante a gestação, no final são feitos apenas alongamentos e exercícios bem leves, por isso dá para continuar.”


Depois que o bebê nascer, o médico deve indicar também quando a mulher poderá voltar as aulas. “Normalmente são dois ou três meses.”, explica a professora.

Por Larissa Alvarez

Comente