Parto normal: saiba quais os benefícios

Benefícios do parto normal

Foto: Brooklyn Production/Corbis

Desde o momento da confirmação da gravidez, muitas são as dúvidas das futuras mamães, principalmente quando o assunto está relacionado ao tipo de parto que é melhor para ela e, é claro, para o seu bebê.

Embora muitas mulheres optem em fazer o parto cesárea devido às "facilidades" do mesmo, uma opção que tem sido muito solicitada pelas gestantes é o parto normal. Exatamente pelo fato de que nesse procedimento a criança nasce no tempo ideal e ainda consegue eliminar todo o líquido amniótico do aparelho respiratório.

"As crianças que nascem naturalmente têm melhor resistência a doenças respiratórias - até a fase 1 - do que as que nascem por meio de uma cesariana", informa Eduardo Cordioli, ginecologista, obstetra e coordenador médico da Maternidade do Hospital Israelita Albert Einstein.

Já em uma cesariana, mesmo que se planeje e calcule a data do nascimento do bebê, é possível que o pequeno ainda não esteja no tempo correto. "Dessa forma, a criança fica exposta a doenças infecciosas cumulativas e do trato respiratório, tosse e asma, em maior grau se comparadas da que nasce naturalmente", observa Cordioli.

Ele salienta também que, de maneira natural, a mulher não é exposta a algumas complicações de saúde. "Além de a mamãe ter uma recuperação mais rápida e saudável, ela não corre risco de contrair uma infecção, hemorragia ou um tromboembolismo, que é quando um pedaço de coágulo entope a circulação de uma veia."

Porém, cuidado! O obstetra orienta que o nascimento não deve ser realizado em casa, pois todo parto apresenta riscos à mulher e à criança. Sendo assim, um hospital é o local mais seguro para a realização do mesmo. "Se ocorre algo errado temos menos de 30 minutos para evitar o dano", afirma ele.

O melhor de tudo isso é que no ambiente hospitalar você é preparada para a hora do nascimento. "Temos banheira, bola de pilates e até escada para que a mulher realize alongamentos. Existe uma série de facilidades que ajudam a mulher a se preparar para dar a luz, sem precisar usar métodos farmacológicos como anestesia", relata Eduardo.

De acordo com o obstetra, em um hospital particular o custo é o mesmo de uma cesariana - podendo variar de um para o outro - e é a mamãe que escolhe qual obstetra irá lhe acompanhar. No caso da rede pública, também existe a possibilidade dessa forma de nascimento, mas o obstetra fica por conta de agendamento.

Ficou com vontade de realizar o parto normal? Eduardo Cordioli faz algumas recomendações: "Durante os meses de gestação mantenha uma vida saudável, alimente-se da maneira correta, realize atividades físicas e siga as orientações de seu obstetra. Assim terá um parto perfeito".

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente