Parto em casa - grávidas aprovam!

Parto em casa  grávidas aprovam

Experiências ruins em uma cama de hospital fazem muitas grávidas procurarem médicos que aceitem fazer partos naturais, ou seja, um parto normal só que realizado em casa mesmo, como antigamente, e sem a episiotomia, aquele corte feito na região íntima com a anestesia local ou peridural para a passagem do bebê.

“Depois de passar por uma cesária traumatizante procurei informações sobre o parto em casa. No início eu tinha medo e até pensei em não fazer. Mas por incrível que pareça, meu marido ficou bastante empolgado com a idéia, a gente não se arrependeu em nenhum momento. Antes do parto fiz exercícios de Yoga sozinha, e também não sou muito de praticar exercícios. Acho que o preparo é mais psicológico, você precisa se sentir segura”, conta Daniela Porto Dias, 35 anos, que optou em fazer o parto da sua segunda filha em casa em 2006.

Na maior parte dos casos, o médico só chega quando o bebê está pronto para vir ao mundo. Enquanto isso, a mulher permanece em casa com auxiliares ou doulas, que sabem como agir durante o trabalho de parto. “Fiquei quase o dia inteiro, mas foi muito tranqüilo porque respeitei o meu corpo, além de preservar a saúde dela. Você fica no aconchego do lar, sem aquele clima horrível de hospital e se alimenta melhor. Só recebi homeopatia. Além disso, a mais velha teve a oportunidade de ver a irmã nascer”, relata.

Conforme a ONG Amigas do Parto, ficar deitada em decúbito dorsal e com as pernas levantadas, posição comum no hospital, não auxilia na hora das contrações. Dentro de casa, as mulheres ficam livres para se movimentar e sentem menos dores nos quadris. Isso as deixa menos estressadas, seu fluxo de oxigênio aumenta e, conseqüentemente, as contrações são mais eficazes.

“Só tive que ir ao hospital para fazer um exame comum, mas necessário, pois não tinha como trazer o aparelho para casa. O médico só me deu uma lista de utensílios básicos para o dia do parto. Claro que tínhamos um plano B, mas tudo foi planejado antes com a doula”, comenta.

Para Daniela, outra vantagem do parto natural é a recuperação das mamães. Ao contrário do que aconteceu na cesária, “levantei muito cansada, parecia que tinha mexido todo meu corpo”, ela sentiu poucas dores no dia seguinte.

Uma boa forma de saber como funciona o parto natural é assistir ao programa Central de Bebês, no canal a cabo Discovery Home & Health. Lá, você acompanha a rotina de partos humanizados na clínica especializada da parteira norte-americana Shari Daniels, a maioria deles é feito na água.

Veja também?

O trabalho das doulas

Por Juliana Lopes

Comente