Mulheres devem ficar atentas aos cuidados pós-parto

Mulheres devem ficar atentas aos cuidados pósparto

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Assim que passa a euforia da chegada do bebê e a mulher volta para casa, tem início o período chamado de puerpério, também conhecido como pós-parto ou resguardo. Durante umas oito semanas ou mais, alguns cuidados devem ser tomados para a recuperação do corpo feminino, que passa por muitas transformações durante e após a gestação.

Em nenhuma outra fase da vida modificações físicas tão grandes acontecem em tão curto espaço de tempo. Todos os órgãos, principalmente os genitais, se recuperam das alterações ocorridas ao longo da gravidez e do parto, e nessa fase se inicia a lactação. Além disso ocorrem também importantes modificações psicológicas.

Todas as suas dúvidas devem ser discutidas detalhadamente com o obstetra responsável pelo seu parto, pois é ele quem melhor conhece as particularidades individuais. Aproveite sua permanência na maternidade, também para aprender os cuidados básicos com o bebê. A alta médica geralmente ocorre entre 24 e 36 horas após o parto.

Alimentação

Logo após o parto normal a mulher já pode ingerir alimentos, mesmo quando foi empregada a anestesia local. Se foi empregada a analgesia (raqui ou peridural), algumas horas são necessárias até o término de seus efeitos. Os primeiros alimentos, preferencialmente líquidos, devem ser de fácil digestão e os vômitos e enjôos contra-indicam a alimentação sem autorização médica.

Nos dias seguintes, uma dieta equilibrada que forneça em torno de 2500 calorias/dia é fundamental para a manutenção de um bom estado nutricional, para o retorno do peso e contorno corporal, para o bom funcionamento intestinal e uma adequada produção de leite. O consumo de proteínas deve ser maior, incentivando a ingestão de carnes magras, peixes, leite, queijo, ovos e leguminosas como a soja e o feijão.

Fibras vegetais podem ser obtidas de legumes, verduras, frutas, germe ou farelo de trigo. Sais minerais e vitaminas encontram-se em carnes magras, leite, queijo, ovos, cereais integrais, legumes, verduras e frutas. Beba líquidos em abundância, principalmente leite, suco de frutas e água, pois a amamentação dá muita sede. Evite o excesso de açúcar, farinhas refinadas e de gordura animal, frituras e condimentos. Evite bebidas alcoólicas. No pós-parto, é frequente a utilização de suplementos vitamínicos, principalmente.

Sutiã de amamentação

O uso diário de um sutiã, proporcionando maior sustentação das mamas, diminui o estiramento dos ligamentos suspensores e da pele, prevenindo futura flacidez. Só é preciso cuidado com os específicos para amamentação, que não podem ser muito apertados, pois, em alguns casos, pode conter o fluxo do leite.

Cinta modeladora

Caso seu bebê não tenha sido oriundo de um parto normal, é comum sentir dores e um grande desconforto no abdômen quando algum movimento é realizado, especificamente no local onde o corte foi efetuado. Recomenda-se para que uma cicatrização eficaz da cesária seja eminente, deve-se utilizar a cinta-pós parto por um período de 40 dias - deste modo, você também evitará as lesões, que são provocadas pela má postura.

Depois do nascimento do bebê, muitas mulheres ainda ficam surpresas com a aparência de sua barriga. Da mesma maneira em que o processo de crescimento da barriga foi gradual, sua diminuição também será e, caso você não tenha engordado muito durante este período, tudo voltará ao normal muito antes do que você imagina.


Com o uso das cintas-pós parto, além de garantir um aspecto menor à barriga, também terá um auxílio enorme no processo de retorno e sustentação do corpo. Porém, é preciso cuidado para não utilizar a cinta muito apertada, pois além de alergias na pele, também pode prender a circulação e gerar tamanho desconforto que muitas mulheres acabam desistindo de usar.

Por Carmem Sanches

Comente