Moxabustão: técnica chinesa que ajuda o bebê virar

A acupuntura ainda é vista com certo receio por mulheres grávidas. Mas esta pode ser forma interessante de induzir o bebê a mudar de posição e possibilitar um parto normal. Uma técnica já usada com este intuito é a moxabustao, baseada nos princípios da Medicina Tradicional Chinesa e no conhecimento dos meridianos de energia trabalhados na acupuntura.

Segundo a Dra. Aparecida Enomoto, especialista em Acupuntura pela Universidade Tradicional de Beijing, a técnica utiliza um bastão em forma de charuto, com uma erva chamada Artemisia, muito utilizada na medicina oriental. "As flores aromáticas são colhidas, lavadas, secas no horário da manhã para pegar só a energia Yang e depois são colocadas neste bastão, chamado de Mocha", diz.

A mocha é acesa em sua extremidade e usada a um centímetro da pele do paciente, mas é importante lembrar que essa distância pode variar de acordo com a tolerância da mulher e da intensidade do estímulo térmico desejado. "A moxabustão tem o objetivo de tratar as doenças do Yin conhecidas como ‘frias’ (reumatismo, artrite, problemas musculares, ossos, artrite, distúrbios nervosos, asmas entre outros)", conta a Dra.

As agulhas da acupuntura também podem ser usadas na técnica da moxabustão. Neste processo, conhecido como moxa indireta, o bastão é enrolado e colocado na ponta de uma agulha de acupuntura, enquanto ela está no corpo, e depois aceso. O calor da moxa percorre o cabinho e a agulha e esta transfere o calor especificamente ao ponto específico do corpo.


Quando a técnica tem como intuito alterar a posição do bebê, ela é feita na 32ª semana de gestação. Isso porque é a partir desta fase da gestação que o bebê começa a ficar de cabeça para baixo. "O procedimento é feito com a mocha colocada no ponto que o meridiano passa no centro de útero. O bebê, por ficar incomodado com o calor liberado, vira para a posição cefálica", explica a especialista.

Por Maday Florencio (MBPress)