Incômodos nos últimos meses da gestação

Incômodos nos últimos meses da gestação

Foto/Reprodução Daily Mail

Enquanto o nascimento do pequeno herdeiro de Sarkozy não é confirmado, o Vila Filhos aproveita para relembrar um dos fatos mais marcantes da gravidez de Carla Bruni, a declaração sobre os incômodos da gestação.

Para a rede britânica BBC, Carla provou que estava bem longe do estereótipo de gestante delicada. Ela afirmou que deseja que o bebê nasça logo para poder retomar às suas atividades antigas. "Não vejo a hora de poder beber e fumar", disparou a primeira-dama. "Sinceramente, eu não aguento mais. Eu fico o tempo inteiro sentada ou deitada. Não posso beber nem fumar mais. Não vejo a hora de poder voltar e fazer isso", completou.

O ginecologista e obstetra do Hospital Pró-Matre Dr. Mauro Grynszpan diz que são inúmeros os incômodos provocados pela gestação. "No final da gravidez é comum que as pacientes sintam muitas dores nas costas, inchaço nos pés e pernas, além de dores na musculatura e aumento no fluxo urinário", lista o especialista. Também podem ser sentidas pressões na vagina, sensibilidade nas mamas, excesso de calor e ganho de peso.

Camila Barini, 25 anos, passou por sua primeira gestação. Ela revelou que os primeiros incômodos sentidos foram os enjoos matinais. "Outra mudança de rotina foi ter parado a academia. As roupas passam a ficar apertadas, as calças não fecham mais, saltos altos e finos, nem pensar!", conta. "Não consigo mais caminhar por muito tempo ou ficar pé ou sem sentir as costas. Atividades de casa precisam, às vezes, ser interrompidas com alguns minutos de descanso sentada", completa.

Quem pensou que Camila só reclama disso tudo, errou. "Embora sejam pequenos ‘incômodos’ que mudam nossa rotina, tudo isso é muito compensador! É lindo admirar a barriga crescendo. Encaro tudo como sendo o ‘exercício de ser mãe’ logo na gestação - o abrir mão de várias coisas em prol da saúde do seu bebê", explica.

A designer gráfica Lia Sergia Marcondes também se queixa de algumas coisinhas. Mãe de duas meninas, Lia espera pela chegada de Sofia. A mãe de Luisa e Maria revela: "Pode parecer besteira, mas sinto falta de poder me abaixar direito. Não é piada! É muito ruim não conseguir fazer direito algumas coisas bem bobas, como esfoliar os pés no banho".

Uma alimentação adequada, elaborada por um obstetra em conjunto com o nutricionista pode amenizar a maioria desses desconfortos, garante Dr. Grynszpan. "Ingerir pouco sal, colocar as pernas para cima e fazer massagem linfática ajuda a reduzir o inchaço nas pernas. Evitar gordura e ter uma dieta balanceada minimiza o ganho de peso", afirma o médico.


Dr. Mauro surpreende ao afirmar: "Beber socialmente, isto é, um cálice de vinho aos finais de semana não irá prejudicar o bebê. O que não pode é exagero". O especialista deixa claro que somente pequenas quantidades são seguras, mas lembra que evitar é sempre melhor.

"O lado afetivo é muito importante durante toda a gestação. O apoio da família e, principalmente, a participação do marido são de grande valia no sucesso da gestação. O marido tem que ficar ‘grávido’ junto!", afirma Dr, Mauro.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente