Gravidez e cheiros

Gravidez e cheiros

Durante a gravidez, muitas mulheres se sentem enjoadas e perdem o gosto por comidas ou passam a implicar com cheiros que antes não incomodavam. Mas será que a medicina tem uma explicação para isso?

Segundo a ginecologista e obstetra Tarina Rubinger, diretora da Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais, até hoje não há resposta definida sobre esta questão. “Ocorre com todos os animais. Acredita-se que seja mais um mecanismo de defesa. E também faz parte de um conjunto de alterações que deixa a mulher mais sensível de modo geral durante a gravidez”, afirma.

Ainda de acordo com Tarina, a mulher grávida tem uma percepção maior do que ela e o feto necessitam em termos de nutrição, descanso e afeto e, por isso, rejeita algumas coisas durante a gestação.

No corpo, as modificações não param por aí. A circulação sanguínea se intensifica, para nutrir o feto e aumentar sua oxigenação. O nariz, órgão do olfato, também é atingido por essas mudanças, o que colabora para aumento da sensibilidade com relação a cheiros e pode causar até sangramentos.

A advogada Kleide Maria Tenffen Fiamoncini, de 31 anos, sofreu com isso, principalmente nos primeiros meses de gravidez. Ela conta que os enjôos eram constantes e que se sentisse qualquer tipo de perfume, tinha ânsia de vômito na hora. “Tive que abandonar todo o tipo de creme, desodorante, perfume e amaciante de roupas. E até hoje, cinco meses depois de ter tido o João Pedro, meu segundo filho, ainda não posso sentir perfumes muito fortes”.

Mas não era apenas com cheiros que ela passava mal. Algumas roupas que usava nos primeiros meses de gravidez a deixam enjoada até hoje. “Não posso nem vê-las no guarda-roupa”. Kleide é mãe também de Paula e mora em Rio do Sul, SC.

Elane G., 45 anos, também conta que na gravidez do seu primeiro filho chegou a ficar enjoada até com o cheiro do marido. “Era algo sem explicação. Ele vinha todo limpinho me abraçar, mas eu não suportava ficar ao lado dele”, conta.

Para se livrar dos sintomas não há receita certa. “A situação pode ser aliviada evitando aquilo que é objeto de repulsão, usando cremes e sabonetes de odor e sabor mais suaves”, recomenda a ginecologista Tarina. Caso ocorra sangramento nasal, o ideal é colocar uma compressa fria ou gelo no nariz e erguer-se, já que isso faz com que diminua a pressão do sangue no local.

Fonte - MBPress

Comente

Assuntos relacionados: filhos cheiros olfato feto enjôo gravidez