Dicas para conseguir o parto normal

Você sabia existem medidas naturais e saudáveis podem ajudar a mãe que deseja ter um parto normal? Veja algumas
parto normal

©iStock.com/©Halfpoint

O parto normal é cobiçado por muitas mulheres que desejam reduzir os riscos de infecções, problemas de pós-parto, longos dias de internação e de cicatrizes. Porém, nem sempre é possível induzir o parto normal.

"O bebê pode sentar, ser grande demais ou ainda a mãe não ter dilatação suficiente", explica Dra. Luciana Taliberte, ginecologista e obstetra do Hospital São Luiz. Foi o que aconteceu com a atriz Daniele Suzuki. Apesar dos meses de muitas aulas de relaxamento e yoga, a atriz não teve dilatação suficiente e precisou recorrer à cesárea.

Algumas medidas saudáveis podem ajudar a mãe que deseja ter um parto normal, apesar de não haver garantias de que na hora o parto será normal. Uma das dicas da especialista é cuidar da alimentação. "Durante a gravidez a mãe deve evitar excesso de carboidratos e sal, ter uma dieta balanceada com frutas e legumes e comer de três em três horas", diz.

A partir do terceiro mês de gravidez, a futura mamãe já pode começar a se exercitar. O ideal é optar por atividades na água, como natação e hidroginástica. "A partir do quinto mês, a mulher pode começar a trabalhar a região perineal. Um exercício simples é segurar a soltar a urina. Essa contratura ajuda a trabalhar a musculatura perineal. Outras opções são agachamento, musculação com no máximo dois quilos e séries de abertura e fechamento de perna.

Desde o início da gravidez, as mamães podem recorrer à acupuntura, cujo número de sessões varia de acordo com a necessidade, e à yoga, principalmente aos exercícios de respiração diafragmática.

Dra. Luciana aproveita para derrubar um mito: anestesia não induz a cesárea. Na verdade, ela ajuda a acelerar o trabalho de parto. "Quando a paciente tem dor, ela contrai a musculatura da pelve e dificulta a saída do bebê. Se a anestesia for aplicada no momento certo, sem precocidade, e na quantidade certa, vai relaxar a musculatura perineal, facilitando a descida do bebê", esclarece.

Hoje, alguns anestesistas aplicam uma anestesia conhecida como peri walking, que permite que a mulher caminhe, mexa as pernas e até se agache. E por falar em se agachar, esta é uma boa posição para a mãe que entra em trabalho de parto e pretende ter um parto normal.

"Eu tive parto normal. E quando sentia as dores do parto, em vez de deitar, ficava de cócoras e fazia força, para ajudar meu bebê a descer. Se a mulher ficar deitada, não vai ajudar", comenta Dra. Luciana.


Em vez de ficar obsessiva pelo parto normal, a mulher precisa primeiramente cuidar da gestação para que ela seja saudável. Afinal de contas, ela pode fazer tudo direitinho e na hora ter que apelar para a cesárea.

"Eu estava em paz. Se desse para ser normal, ótimo, se não, tudo bem. Se a mulher quiser muito fugir da cesárea e não conseguir, terá um problema para a vida toda, por conta da alta carga emocional. Ela precisa pensar que o parto ideal é aquele que for melhor para ele e para o bebê. O importante é que a criança nasça saudável e feliz", finaliza Dra. Luciana.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente