Coisas prejudiciais que mães fazem sem saber da gravidez

gravidez fumar

Foto - Shutterstock

Algumas mulheres passam o começo da gestação sem sintomas de gravidez e, por isso, não ficam sabendo que elas mesmas estão grávidas! Por isso é comum que as mulheres tenham hábitos prejudiciais, como ingerir álcool, fumar, entre outras coisas. Como saber o que realmente é prejudicial?

De acordo com os especialistas, um dos piores fatos que podem acontecer é a tomografia ou radiografia. A radiação pode provocar leucemia no bebê, ainda no embrião. O corpo é muito sensível e qualquer interferência que possa envolver a pele ou corrente sanguínea deve ser evitada na gravidez.

A ausência de ácido fólico também é outra preocupação durante a gravidez. Caso a mulher fique sabendo que está grávida ainda na gestação é possível que o médico indique que tome a vitamina do complexo B o quanto antes. O componente é importante para evitar problemas cardíacos, estimular a formação do tubo neural e medula espinhal da criança. O ideal são 400 mg diárias, três meses antes e depois da concepção. Quando a mãe descobre tarde a gravidez é recomendado que acrescente o suplemento à dieta até o fim da gestação.

Os remédios também podem trazer riscos à gestação. Alguns itens contêm isotretinoína e ácido retinóico, que causam má formação fetal. Há medicamentos com colcichina e anticoagulante varfarina que também complicam a gestação e formação do bebê. Remédios para acne, gripe e para doenças reumáticas devem ser evitados a todo custo.

A nicotina, álcool e químicas para cabelos também são componentes que devem ser riscados imediatamente da lista das grávidas. Apesar das bebidas alcoólicas não serem comprovadamente prejudiciais, o cigarro é responsável pela má formação na placenta, aumentando as chances de descolamento e baixo peso da criança. As químicas, por sua vez, podem ser cancerígenas e, quando inaladas, podem chegar à corrente sanguínea e ao bebê.


Por Caroline Sarmento

Comente