Casar com barrigão

Casar com barrigão

Foto: Dreamstime

Fazer o planejamento para um casamento é um mix de ansiedade e estresse para qualquer mulher. Agora imagine se ela estiver grávida? Esses sentimentos podem ser elevados à quinta potência!

Antigamente, além do nervosismo típico por conta de todos os preparativos, a mulher que se casava grávida tinha que saber lidar os falatórios e chegava a esconder a barriga para amenizar o falatório. "Hoje o tabu já não é tão grande, muitas grávidas não ligam para os comentários e casam de barrigão e tudo!", conta a cerimonialista Mônica Lourenço.

Por conta dos desconfortos decorrentes da gravidez - enjoos, alterações de pressão arterial e dor nas costas, o ideal é que as gestantes planejem o enlace contando sempre com a ajuda de amigas e parentes ou de profissionais. Mônica sugere que a cerimônia seja simples e rápida. E não adianta cumprimentar os convidados de mesa em mesa ou fazer fotos externas. "Cada passo deve ser adequado ao estado especial da mulher, desde a entrada no salão até a hora de jogar o buquê."

A noiva também não deve se esquecer de fazer pausas para descanso, beber muito líquido e evitar bebidas alcoólicas. "Nada de salgadinhos, frituras ou canapés frios. Dê preferência aos alimentos leves, pois nutrem e aliviam o mal-estar estomacal causado pelo nervoso do momento e pelos enjoos da gravidez", orienta Mônica.

Na hora de escolher o vestido, evite usar cintas para apertar a barriga. Além de causar desconforto, alteram a pressão e a circulação. "Para disfarçar o culote ou o quadril, opte por um vestido acinturado logo abaixo do seio. Outra opção são os modelos mais esvoaçantes. Além de serem leves, dão liberdade aos movimentos", orienta a cerimonialista.

Para dar uma disfarçada nos braços gordinhos, escolha um vestido de manguinha leve até o cotovelo, de renda ou tule, ou um bolero. "Outra boa ideia e um decote em ‘V’, que tira um pouco a atenção dos ombros e, consequentemente, dos braços", sugere Mônica. E quanto ao tecido, dê preferência aos mais leves, como seda, organza e cetim e evite anáguas ou saiotes.


O sapato também merece atenção. As grávidas devem deixar de lado os saltos fininhos e altos demais. A dica é usar um modelo anabela com salto baixo (2 cm), é o melhor para que pernas, pés e coluna fiquem confortáveis. "Para quem não quer sair do salto, um médio (5 cm) está liberado. E evite as rasteirinhas, pois deixam as costas doloridas", finaliza Mônica.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente