Benefícios do parto normal feito por Kate Middleton

parto normal benefícios

Kate e William com o bebê real - foto: reprodução

Kate Middleton teve seu bebê por meio de parto normal. No Reino Unido, o parto natural é um fato corriqueiro no sistema de saúde; só um quarto dos nascimentos acontece por via cirúrgica. No Brasil, o parto normal não é tão comum, mesmo tendo vários benefícios.

Enquanto a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que apenas 15% dos partos sejam feitos por cesariana, no SUS (Sistema Único de Saúde), o procedimento cirúrgico corresponde a 36,8% do total de nascimento e em hospitais particulares a porcentagem chega a 80%.

A comodidade do parto com hora marcada (tanto para a mãe como para o médico) é um dos motivos para a alta proporção de cesáreas no país. No entanto, a antecipação do parto pode prejudicar a saúde da criança; levar ao nascimento de bebês com baixo peso ou no limite da prematuridade.

Muitas mães optam pela cesárea por acreditarem que o procedimento é menos dolorido, mas hoje em dia já é possível ter um parto normal sem dor, através da anestesia e de outros métodos não farmacológicos, tais como banho de imersão, caminhadas, massagens e acupuntura.

Na hora do parto normal, além do menor risco de infecções, a mulher produz hormônios que fazem com que o corpo se prepare mais rapidamente para a amamentação.

Além disso, a recuperação do parto é muito mais rápida e estabelece muito mais rápido o vínculo entre mãe e filho.

As vantagens do parto normal para o bebê são ainda maiores. O bebê sofre menos desconforto respiratório (ao passar pelo canal vaginal, seu tórax é comprimido e isso faz com que os líquidos de dentro do pulmão sejam expelidos com mais facilidade), se beneficia das alterações hormonais que ocorrem no corpo da mãe durante o trabalho de parto (fazendo com que ele seja mais ativo e responsivo ao nascer), pode permanecer todo o tempo junto da mãe (se ambos estiverem saudáveis), sem precisar ficar de observação.

A "barriguinha de grávida" costuma permanecer por algumas semanas mesmo no parto normal, assim como o cirúrgico. Mas ao escolher o procedimento mais natural, o útero vai voltando ao seu tamanho normal mais rapidamente. Já o peso ganho na gestação costuma demorar mais tempo a ir embora, mas amamentar pode ajudar nisso.


É muito importante que a mulher faça o acompanhamento pré-natal para que ela e o médico saibam se existe algo que impeça o parto normal, como, por exemplo, alguma infecção ou alteração no bebê. Se estiver tudo bem, não existe nenhuma contraindicação!

Por Jessica Moraes

Comente