Webkinz - Rede virtual de bichinhos para os filhos

Webkinz  Rede virtual de bichinhos para os filhos

Iguana. Foto: divulgação/ Webkinz

Nos Estados Unidos, a moda já pegou: toda a galerinha mirim já tem um (ou vários) Webkinz. Esses bichinhos de nome estranho são de pelúcia, mas tem vida online. Isso porque, ao comprá-lo, se ganha um código secreto que permite adotar sua versão virtual. A novidade chegou finalmente ao Brasil e promete ser hit nos presentes de natal.

Os bichos, no melhor estilo animal virtual, têm personalidades próprias e comidas preferidas e ainda se movem em diferentes formas, assim como na vida real. E são muitas espécies disponíveis para a galerinha ter muitos bichinhos e fazê-los interagir entre si: de coalas a buldogues, passando por elefantes, gatinhos e vaquinhas.

No espaço "Minha página", a criança pode ver os sinais vitais do bichinho e, para conseguir todas as coisas que precisa para cuidar dele e decorar o quarto, é preciso ir até o "W Shop". Mas, como na vida real, para fazer compras é preciso dinheiro. A moeda desse mundinho virtual, a "Kinzcash", é conseguida com joguinhos ou até como recompensa pela frequência das visitas.

No portal, a criança tem noção de como funciona o mundo adulto e aprende que o bichinho deve receber cuidados médicos, alimentação e ser levado até para passear e treinar habilidades como força, defesa, agilidade e inteligência.

Benny Lachamish, sócio-diretor da Webkinz, explica que o portal funciona como um "second life" [ambiente virtual que simula aspectos da vida real] para crianças, mas reitera que ele é seguro para a navegação infantil, além de estimular a conscientização do apego ao próximo e cuidados com animais de estimação. "Outro ponto forte da Webkinz é a consciência da ‘geração internet’, ciente da importância que não podemos deixar de lado o que é real e jamais confundir com o virtual. Um bicho de pelúcia nunca mais vai ser o mesmo, mas as crianças ganham outra opção de brincadeira, mais colorida, dinâmica e divertida no mundo virtual", afirma Benny.

Com relação ao Brasil, ainda não há uma expectativa em números quanto aos usuários. "Escolhemos o Brasil porque já tem mercado com a mesma ideia do ‘second life’", afirma Zevi Creimer, gerente de marketing da Webkinz no Brasil. Ele garante que o foco da marca é a segurança das crianças e dos pais.

[galeria]

Cada bichinho cuida R$ 34,90 e poderá ser encontrado a partir de dezembro na loja Cardsmania, no shopping Iguatemi. O site não tem ainda uma versão ".br" mas, em breve, ela será um link da tradicional www.webkinz.com. Hoje, quem acessa, pode optar pela versão em português.


O portal tem 5 anos de existência e é um sucesso em mais de 10 países. Fora do Brasil, existem roupinhas e acessórios para os bichinhos. Aqui, esses produtos ainda não estarão disponíveis em breve.

Por Sabrina Passos (MBPress)[quebrapagina]

Comente