Você sabe o que é Síndrome da Alienação Parental?

Você sabe o que é Síndrome da Alienação Parental

Foto David Castillo Dominici/http://bit.ly/rW5P6P

A separação entre casais nunca é fácil, quando tem um filho envolvido, pior ainda. Manter o controle e impedir que os problemas conjugais não se reflitam na relação com as crianças é um grande desafio. Porém, uma prática muito comum agora possui nome específico, é a Síndrome da Alienação Parental (SAP), quando a criança começa a rejeitar ou mesmo odiar um dos pais após a separação, em virtude do guardião contar mentiras para o filho no intuito de afastá-lo do outro.

Normalmente, o genitor que detém a guarda do menor se sente traído ou rejeitado e tenta desmoralizar ou denegrir a imagem do outro para o filho, buscando a vingança acima de tudo, usando-o como instrumento para atingir o ex-companheiro.

A SAP, como é conhecido esse transtorno, é comum: estima-se que cerca de 80% dos filhos de pais divorciados já sofreram algum tipo de alienação parental. Nessa disputa, a criança fica confusa. Sente amor pelo pai ou mãe ausente e muitas vezes não pode demonstrar esse sentimento, pois não quer magoar a parte que está perto, podendo destruir o vínculo que há entre o genitor ausente. Muitas vezes, a criança acredita na mentira que o guardião conta para afastá-lo do outro por longos anos e isso traz prejuízos emocionais na sua vida.

Os sintomas nas crianças que estão numa situação de alienação parental são rejeição, raiva e ódio contra o genitor alienado após a separação, mesmo que antes a relação entre os dois tenha sido de afeto, carinho e amor. A criança passa a não querer visitá-lo, dar atenção ou até mesmo se comunicar. E ainda apresenta sentimentos e crenças negativas sobre o outro genitor, que são exageradas ou simplesmente não condizentes com a realidade.


Muitos pais ao serem rejeitados por seus filhos, se sentem frágeis ou com medo de levar o conflito adiante e acabam desistindo da guarda ou das visitas, abrindo mão do convívio com seus filhos. Para evitar isso, é preciso procurar a Justiça. Se ficar comprovada a alienação, o alienador poderá ser condenado a pagamento de multa e ser obrigado a frequentar seções de terapia ou até mesmo ter decretada sua prisão, além de perder os seus direitos em relação a visitas e a guarda do filho.

Por Carmem Sanches

Comente