Viroses do Outono - o que fazer com as crianças?

Viroses do Outono

É comum que as crianças fiquem mais suscetíveis a viroses durante o Outono. Isso acontece porque essa época do ano é marcada pelas mudanças bruscas de temperatura e a baixa umidade do ar que resultam na proliferação de doenças causadas por vírus e transmitidas em locais fechados com grande volume de pessoas.

A pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, Dra. Alessandra Cavalcante, afirma que a febre e a diarreia estão entre os sintomas mais comuns. "Durante a troca da estação é natural receber pacientes com as mesmas queixas, geralmente decorrentes de dois causadores principais, o RotaVírus e o AdenoVírus."

Para a Dra. Alessandra os pais devem estar atentos. "Quando a criança está com febre não adianta levar ao médico apenas com esse sintoma, porque fica difícil localizar a origem do problema". Se o filho, além da febre muito alta, estiver muito irritadiço, vomitando muito, com uma tosse forte ou até dificuldade para respirar, é então o momento correto de levar a criança ao pediatra. Para ajudar a febre baixar, a doutora orienta as mães a darem banhos mornos ou tirarem parte das roupas da criança.

Outro sintoma comum é a diarreia. Segundo dados do Ministério da Saúde de 2000 a 2011, foram notificado mais de 30 milhões de casos de diarreia aguda no Brasil. As crianças de um a quatro anos foram as que mais sofreram com o desconforto. O tratamento nesses casos é sintomático, ou seja, não existe um único medicamento a ser indicado e a hidratação se torna prioridade.


Dra. Alessandra orienta os pais a terem calma e a ficarem também atentos às mutações da virose. "O ideal é ingerir muito líquido, inclusive o soro. Já a alimentação fica prejudicada, porque muitas vezes as crianças perdem o apetite e há certos alimentos como doces e refrigerantes que soltam o intestino e devem ser evitados enquanto ela se recupera."

As crianças que ficam em escolas ou creches são as mais acometidas por conta do ambiente fechado e de eventuais trocas de copos, chupetas e mamadeiras. Os adultos também estão suscetíveis a essas viroses, mas em um número menor de ocorrências. "Por isso é importante ter o hábito de lavar bem as mãos e fazer uso do álcool gel". Nesses momentos o certo é manter a calma e observar as necessidades do seu filho.

Por Flávia França (MBPress)

Comente