Tratamento para crianças que fazem xixi na cama

Tratamento para crianças que fazem xixi na cama

Foto: reprodução/ Corbis

Embora comum e muitas vezes ignorada, a incontinência urinária infantil deve, sim, ter acompanhamento médico e ser tratada. Também conhecida como "xixi na cama", é um problema que pode afetar 10% das crianças com idade de 7 anos.

Para o urologista pediátrico Ubirajara Barroso Jr., os pais devem ficar atentos. Além de alterações psicológicas importantes, o sintoma pode estar associado à infecção urinária, refluxo vésico-ureteral e lesão renal.

O especialista, premiado recentemente no Congresso Americano de Urologia por sua inovação no tratamento realizado através de eletro estimulação ou neuromodulação, conta que o método consiste basicamente em trabalhar o diálogo entre o cérebro e o trato urinário. "Através de neurotransmissores, provoca-se uma reorganização cortical, onde neurônios passam a cumprir uma nova função", afirma. Na prática, o aparelho funciona como um sensor que estimula efetivamente a criança a ser acordada e condicionada a ir ao banheiro.

Atualmente, os tratamentos não tem se mostrado muito eficazes. Com medicamentos, a taxa de sucesso, de acordo com a literatura médica, alcança apenas de 30 a 50% dos pacientes. Além disso, existe o sensor de umidade, aparelho que emite um som que pode acordar as crianças ou os pais. O problema é que nem sempre a criança é acordada, o que desmotiva o paciente, já que persiste urinando na cama por semanas.


De acordo com o especialista, as crianças que sofrem de incontinência urinária geralmente têm baixa auto-estima e apresentam retração social. Um programa divertido e que proporciona grande vínculo social como dormir na casa do amigo, é praticamente proibido para esses pacientes. No entanto, algumas medidas ajudam a minimizar o problema. A dica é não beber líquido após o jantar, fazer xixi antes de ir para cama e evitar o sal nas refeições da noite.

Por Lívany Salles

Comente