Toxocaríase - cuidados com os filhotes de cães

Toxicaríase  cuidados com os filhotes de cães

Para muitas famílias é importante ter um bichinho de estimação. Alguns pais acham importante que a criança cresça com um pet, por acreditarem que ele ensina aos pequenos o senso de responsabilidade. Seja qual for o motivo, ter um animal exige encargos. Cuidar da saúde do amiguinho é um deles.

Entre as possíveis doenças que um animal pode transmitir está a toxocaríase. Esta é uma infecção que pode ocorrer devido à ingestão de ovos de Toxocara canis. Os ovos destes vermes são encontrados nas fezes de cães, principalmente filhotes, e podem contaminar solos e alimentos. Nos cães adultos, as larvas migram para o organismo do animal e na maioria das vezes ficam lá, como cápsulas.

De acordo com a oftalmologista Dra. Erika Yasaki, do Hospital Israelita Albert Einstein, quando uma fêmea contaminada fica prenha, estas larvas se reativam, caem na corrente sanguínea, atravessam a placenta e infectam o filhote. Depois que ele nasce, a larva ataca os pulmões do bichinho. Então, o filhote expele, através de tosse, a larva já adulta, enquanto outras são eliminadas por meio das fezes. É por conta destas e outras doenças que se deve vermifugar os pets com frequência e levá-los sempre ao veterinário.

"No intestino humano, os ovos se desenvolvem na forma de larva, e esta penetra a parede do intestino e se dissemina para vários órgãos, como fígado, pulmões, cérebro e olho através da corrente sanguínea e linfática", explica a Dra Erika. Quando alojados nos olhos, os sintomas são muito parecidos ao da conjuntivite, além de estrabismo, baixa de visão indolor, olho vermelho e leucocoria - reflexo branco do olho -, garante a oftalmologista.

Para o diagnóstico da forma ocular é realizada uma avaliação oftalmológica e exame de fundo de olho. "Muitas vezes é necessário realizar a ultrassonografia ocular para afastar a possibilidade do retinoblastoma (tumor intraocular maligno). A ultrassonografia também faz diagnóstico diferencial com a leucocoria", afirma a Dra. Erika.

Esta é uma doença que atinge os humanos e principalmente as crianças, sendo que a faixa etária de maior incidência é por volta dos sete anos. Em 80% dos casos registrados, as vítimas têm menos de 16 anos de idade.

A toxocaríase exige um diagnóstico rápido e o tratamento é essencial para evitar sequelas. A oftalmologista explica: "Esta doença pode comprometer a visão e levar a cegueira, pois deixa consequencias permanentes, devido à inflamação e formação de tecido cicatricial dentro do olho - descolamento de retina".

É preciso atenção redobrada quando se tratar de um bebê. As crianças menores têm mais chances de seguir sem sequelas. "Nos primeiros anos de vida ocorre o desenvolvimento visual, chamado ‘período crítico do desenvolvimento visual’, o que significa que qualquer alteração nesta fase deve ser corrigida e tratada prontamente para que haja o mínimo de sequelas possível".


Para evitar que este verme entre na sua casa e coloque em risco a sua saúde e de toda a sua família, é preciso tomar muito cuidado. Lave sempre as mãos antes das refeições, cuide para que o pequeno não coloque nenhum objeto na boca, nem mesmo permita que ele ponha a mãozinha na boca após engatinhar no chão ou brincar com o cachorrinho. Lembre-se de vermifugar os cães e gatos e leve-os sempre ao veterinário.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças pets