Thalita Rebouças - a queridinha entre os adolescentes

Thalita Rebouças  a queridinha entre os adolescent

Foto Divulgação

Em uma época que a internet é muito usada pelos jovens, a escritora carioca especialista em adolescentes é um fenômeno entre essa faixa etária de leitores. Depois de bater de porta em porta para vender seus livros, e usar muito o seu poder de persuasão, ela já conseguiu a marca de 200 exemplares vendidos.

"Ouvi muitos nãos no começo da minha carreira. Quando ia para as livrarias e dava pirulitos para as pessoas em troca de dois minutos de atenção, ouvi vários. Mas muitos "sim" também, o que me fez seguir em frente e não desistir", diz.

Já são nove livros publicados, todos com uma uma linguagem bem próxima ao universo dos adolescentes, com situações típicas desta fase - relacionamento com amigos, mãe e namorados.

Thalita é também amiga e companheira de muitas jovens e já visitou inúmeras escolas de Vitória, Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro, sempre com seu jeitão descontraído e carismático. Conheça um pouco de Thalita Rebouças nesta entrevista para o Vila Filhos.

Por que escrever para adolescentes?

Porque é na adolescência que muita gente começa a implicar com os livros. Escrevendo para eles, tento fazer com que eles adquiram o hábito da leitura e passem a encarar os livros como as melhores companhias. Hoje em dia eles lêem sim e cada vez mais.

Muitas mães te procuram também? Geralmente o que elas falam?

As mães são muito carinhosas comigo. Elas basicamente me agradecem, dizem que antes de mim os filhos não liam nada e que agora lêem tudo. E a maioria pede o livro Fala sério, filha! Acho muito engraçado, elas querem muito este livro para poder dizer isso para as filhas (risos).

Já se viu em alguma saia justa para responder as perguntas dos adolescentes e das mães?

Já, claro. Recebo todo tipo de pergunta, desde meninas que querem dicas para dar o primeiro beijo sem babar até outras, que namoram escondidas porque o pai não permite que elas tenham namorado antes dos 18, por exemplo.

E na escolas, qual é a repercussão do livro entre os professores?

Os professores têm adotado muito os meus livros, o que me deixa extremamente feliz. Muitos dizem que a partir da leitura dos meus livros os alunos começaram a se interessar mais por literatura e por outros escritores. Outros me dizem que depois de Fala sério, Professor, os alunos ficaram mais carinhosos. É muito bacana esse retorno.

Você já tratou sobre homossexualidade nos livros?

No Traição entre Amigas, o melhor amigo da protagonista é um gay super-assumido e muito divertido, inspirado num grande amigo meu.

E em relação ao namoro, você percebe que muita coisa mudou desde que você era uma adolescente?

Cada vez mais as meninas gostam de ficar, mas com alguém que diga alguma coisa ao coração delas. Pelo que vejo por aí, elas não estão a fim de ficar com um atrás do outro, só por ficar.

E sobre sexo, as mesmas dúvidas permanecem?

Hoje é tudo muito debatido. Se não em casa ou com os amigos, pelas revistas e pela tevê. Não acho que o sexo esteja banalizado, todos se preocupam com a primeira vez e com a camisinha.

Veja também:

Vamos falar sobre sexo?

Por Juliana Lopes

Comente