TDAH também aparece na adolescência

TDAH também aparece na adolescência

Foto: Ned Frisk/Corbis

Quantas vezes você já ouviu que adolescentes são impulsivos, inquietos e desatentos? As características podem até existir em diversos jovens, mas quando se manifestam de forma contínua é importante a família ficar atenta e buscar tratamento.

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta entre 3 e 5% das crianças a adolescentes em diversos países pesquisados e ainda é desconhecido pela maioria da população. Embora o transtorno apareça com mais frequência na infância, uma nova pesquisa realizada pela Unifesp com 490 adolescentes, com idades entre 12 e 18 anos, identificou o perfil desse grupo com TDAH.

O estudo destacou três características: prejuízo nas atenções focada, sustentada e na vigilância. Os resultados podem ser aplicados para o desenvolvimento de novos tratamentos a fim de amenizar os sintomas.

Os profissionais que estudam o transtorno sugerem que os jovens participem de grupos de terapia, em que há atividades variadas. Outras maneiras para tornar o dia a dia mais produtivo são planejar com antecedência o dia seguinte, e o suporte de murais e quadros de avisos, nesse caso, são válidos. Ordenar as ideias de forma lógica para que sejam bem-sucedidas, manter-se motivados, ter autocontrole e autorregulação das emoções estão entre as recomendações dos especialistas.


Por Natália Farah Flórido

Comente