Sucos de frutas em excesso pode ser um vilão para a criançada

Sucos de frutas  vilão ou mocinho

Uma das tarefas mais complicadas das mães é fazer com que as crianças consumam apenas alimentos saudáveis. E quando elas não gostam de determinada iguaria, como frutas, por exemplo, uma das estratégias dos adultos é fazer sucos, bebidas que os pequenos raramente rejeitam.

Porém, um estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, fez um alerta: o exagero de sucos de frutas ao invés de ser um aliado pode prejudicar a saúde das crianças, dando margem a problemas como obesidade infantil e problemas dentários. Ao entrevistar 606 pais por todo o país, os pesquisadores descobriram que um terço das crianças de um a cinco anos de idade bebe dois ou mais copos de suco por dia.

"Quando consumimos um determinado nutriente ou alimento em grande quantia, além de ficar acima da dose recomendada, ele pode também inutilizar a absorção de outros nutrientes", explica a nutricionista Pollyana Ayub. "As crianças, quando têm o hábito de beber muito suco, ingerem também a sacarose (açúcar da cana) e a frutose (açúcar das frutas). E o excesso dessas substâncias pode resultar num ganho de peso excessivo e aumento da glicemia sanguínea", alerta Dra. Pollyana.

Segundo a nutricionista, não existe oficialmente um limite para a ingestão de sucos, porque cada pessoa possui a própria necessidade de nutrientes. E em cada fase da vida essas necessidades mudam. "O ideal é ter acompanhamento nutricional específico. Dessa forma, será considerada idade, carência calórica, atividade física e patologias existentes como diabetes e obesidade", afirma Dra. Pollyana.

Com as crianças menores o cuidado e a atenção devem ser redobrados. A nutricionista Patrícia Rebouças explica que os sucos naturais são saudáveis por causa da quantidade de água e vitaminas que contém, porém não substituem outros alimentos. E acrescenta: "As frutas que contêm algum tipo de ácido, como limão e abacaxi, devem ser evitadas e substituídas por itens como mamão, maçã, goiaba, laranja serra d’água e pêra d’água".

Para potencializar o valor nutricional da bebida, uma sugestão da Dra. Patrícia é acrescentar um legume. "Uma bebida de laranja e beterraba é rica em vitamina C (laranja) e tem uma boa concentração de ferro (beterraba)", diz. Não existe uma fruta milagrosa, todas precisam estar na rotina diária da alimentação, porque cada uma delas possui uma composição nutricional importante. "O que as mães podem fazer é optar pelas frutas da época que, além de estarem mais baratas, estão com maior concentração de vitaminas", lembra.

Mas antes de mudar a rotina dos filhos, os pais devem ser os primeiros a dar o exemplo. "A criança tem os responsáveis como espelho. Não adianta cobrar algo que nós não fazemos. Essa reeducação alimentar deve começar nos pais", orienta Dra. Pollyana.

Vale lembrar que as frutas são ricas em fibras, vitaminas e nutrientes que auxiliam o funcionamento do nosso organismo, mas quando essas frutas passam pelo processo de centrifugação, perdem boa parte dos auxiliadores. "O melhor mesmo é o consumo da fruta in natura", afirma a Dra. Patrícia.


Para auxiliar você a ensinar a criança a ingerir mais frutas, pegamos algumas dicas com as nutricionistas:

- A variedade é a melhor solução. Quanto mais variada a alimentação, mais nutrientes serão ofertados e consequentemente contribuem para o crescimento e o desenvolvimento infantil;

- Deixe as crianças participarem das preparações;

- Capriche nas formas, colorido e na apresentação dos alimentos;

- Leve a criança a horta, pomar, supermercados e permita que ela descubra e escolha as melhores frutas.

Por Flávia França (MBPress)

Comente