Síndrome do final de ano: não deixe a correria acabar com você!

Síndrome do final de ano

Foto: Rob Lewine/Corbis

Se você, mamãe, trabalhadora, dona de casa, está com tempo para ler essa matéria, aproveite esse momento de tranquilidade porque o fim do ano está chegando e essa é sempre uma época muito corrida. Administrar dinheiro, férias, comidas, presentes, convites e convidados para as festas pode ser um tanto complicado para as super mães.

A blogueira Mariana Hart, de 33 anos, que comanda o "Diário de Uma Mãe Polvo" diz: "Aqui em casa temos uma rotina muito frenética durante todo ano. São três (Stella, de 12 anos e os gêmeos, Leo e Pedro, de cinco) filhos com diferentes necessidades e compromissos individuais. Somando com afazeres domésticos e trabalho profissional, é preciso equilíbrio para que tudo corra sempre bem".

Mari, autodenominada em seu blog, não estimula datas comerciais em casa, como Dia das Mães, das Crianças etc., mas a magia do Natal é inevitável. "Nas festas de final de ano, a fantasia e doce ilusão do Papai Noel nos encanta. A pureza no olhar das crianças para o bom velhinho é fascinante! E acho que a fantasia é essencial para uma infância saudável", conta ela.

Na casa da Mamãe Polvo, cada um escolhe um presente especial para a época natalina, com direito a (olha só que moderno!) e-mail ao Papai Noel e tudo mais. "Não temos a tradição de roupas novas e afins. Até porque moramos no Rio de Janeiro, onde faz um calor fenomenal. No último Natal, por exemplo, meus gêmeos passaram a ceia somente de cueca", explica Mari.

A mamãe ratifica que procura passar aos filhos ideias e visões muito diferentes do comum. "O consumismo desenfreado, as propagandas massacrantes e a necessidade de ostentação me incomodam um pouco, pois procuro passar outros valores a meus filhos", conta ela. Pela internet, Mariana compra às crianças aqueles presentes previamente escolhidos (pelo moderno e-mail ao barbudinho) e, assim, evita filas e aborrecimentos com "quereres" de última hora.

Viagens fora da alta temporada, cozinhar com calma a própria Ceia e decoração ao estilo "menos é mais", ela deixa tudo aconchegante e gostoso. "Detalhes como velas decorativas, guardanapos especiais, enfeite de porta, são sempre ótimas pedidas para dar um ar mais natalino ao momento", indica a blogueira.

Outra mamãe dos blogs é a Ceila Santos, do "Desabafo de Mãe, o blog". Ela tem a Maria Luiza, de nove anos, e a Clarissa, de um ano e meio. E, mesmo já tendo sido daquelas mães que vai ao Brás gastar muito dinheiro dias antes do Natal, ela conseguiu adotar uma nova postura. "Hoje já conquistei um ritmo diferente de consumo, que permite que as compras sejam feitas de acordo com as necessidades do ano e não da sazonalidade do varejo. As meninas têm suas roupinhas de festas e deverão utilizá-las sem a necessidade de roupa nova", explica ela.

Ceila tem uma abordagem calma e centrada com sua rotina. "Vejo cada demanda da casa, do trabalho ou das meninas como uma oportunidade de encontro comigo mesma, na qual eu preciso resolver coisas internamente e, dentro desta perspectiva, é importante reconhecer que não damos conta de muita coisa. Isso torna tudo menos pesado e cansativo, mais real e possível", conta a blogueira.

A "mulher polvo" é fotógrafa. A que desabafa é jornalista. E ambas trabalham em casa. Isso costuma ser um problema para o gerenciamento do tempo e não é diferente para as mamães da internet. "Desde julho invisto em projetos para conseguir ter meu modelo home-office no ano de 2014 e entro, agora, na reta final de entrega. Isso me coloca num lugar muito instável e com pouco tempo para as crianças e para a casa", diz Ceila.

Mas com atitudes simples, quem trabalha em casa pode fazer da dificuldade, uma aliada. "Sou autônoma e faço minha própria agenda. Na segunda quinzena de dezembro, não tenho nenhum trabalho marcado para dedicação exclusiva à família", explica Mariana.


E se falta tempo, faça das tarefas domésticas uma forma de ficar pertinho das crianças - seja na correria do fim de ano ou na correria normal que todos vivemos durante todos os 12 meses. "Minha filha mais velha me ajuda muito cuidando das próprias coisas. Muito do tempo que eu dedico às meninas é voltado para alguma atividade de casa. Seja lavar louça junto com a Clarissa, enquanto a Malu faz outra coisa, ou fazermos comida juntas. Isso acaba virando uma brincadeira para elas", conta Ceila.

E quando as férias chegarem, permita-se! O ano já passa correndo e as crianças crescem tão rápido que é inviável você perder todo o seu tempo com preocupações, grudada na tela do computador se matando pelos prazos ou de costas para a brincadeira dos seus filhos enquanto lava a louça. Tente fazer como a Mari: "Tenho o privilégio de fazer minha própria agenda profissional, então abro um espaço nela para uma única dedicação: não fazer nada com as crias", revela.

E completa: "Tempo é a gente quem faz e quem quer, dá um jeito. A palavra é planejamento. Aqui em casa, os gêmeos fazem aniversário em pleno Réveillon, então unimos o útil ao agradável e sempre há o que festejar".

Sendo assim, arregace as mangas e comece a trabalhar desde já. Assim, quando as festas chegarem, você só precisará se preocupar com o sabor do bolo ou o tempero do peru natalino.

* Serviço: Mariana Hart, blogueira que comanda o "Diário de Uma Mãe Polvo".

Ceila Santos, blogueira do "Desabafo de Mãe".

Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente