Recuperação: ajuda ou castigo?

Mês de novembro, mesmo não sendo o último do ano, para a escola, iniciou a contagem regressiva para as férias de verão. Se tudo “deu certo”, ainda em novembro os alunos entram de férias, mas tem a recuperação! Para alguns encarada como castigo, para outros uma chance de passar de ano!

Trata-se realmente de um castigo quando o aluno tinha condições e notas no início do ano e “bobeou” achando que não precisava estudar mais na reta final...

Mas realmente alguns alunos, em classes numerosas, não conseguem ter o mesmo rendimento que alcançam nesses últimos dias de aula, quando as salas ficam apenas com os alunos em recuperação. Para esses, é realmente a hora de recuperar o tempo para não perder um ano inteiro!

Os pais tem que buscar esse olhar nos filhos, se eles realmente precisam de ajuda ou se estão levando os estudos na brincadeira, por isso precisaram dessa ajudinha no final do ano!

Acreditem, ficar de recuperação deveria ser ajuda e não castigo!!!

Michelle Maneira é pedagoga, com pós-graduação em psicopedagogia e especialização em tecnologias educacionais, professora de educação infantil da rede pública.

Comente