Pulseiras da amizade voltam nas escolas

Pulseiras da amizade voltam nas escolas

Foto/reprodução Phaitoon Images site: http://bit.ly/sLNazN

Depois da polêmica sobre o uso das pulseiras de borrachas ligadas a um jogo sexual, vinda da Europa para o Brasil em 2009, as bijuterias voltaram aos braços das crianças nas escolas. Agora a moda são pulseiras de borracha popularmente conhecidas como pulseiras da amizade, por terem nomes como "amizade", "bestfriends", "Jesus Cristo", entre outras.

As novas pulseiras servem como um tipo de autoajuda ou uma maneira de demonstrar os sentimentos, por isso, normalmente são trocadas entre amigos. Com cores e formato diferentes das antigas "pulseiras do sexo", as novas bijuterias têm despertado a atenção dos pais, que não proíbem o uso, mas orientam as crianças.

"Minha filha ganhou as pulseiras de uma amiguinha da escola e começou a colecionar para trocar também. Ela tem 6 anos então é uma onda de essa ou aquela é minha melhor amiga, que eu não liguei. Mas sempre pergunto se foi mesmo uma troca, se ganhou mesmo, se nenhum garoto tentou arrancar do seu braço, para garantir a segurança dela", argumentou a dona de casa Silvia Andrade, mãe de Sophia.

O medo de Silvia está atrelado a matérias e boatos divulgados na mídia de que as pulseiras de borracha estariam ligadas a um jogo sexual oriundo da Europa, no qual a menina que tivesse a pulseira arrebentada teria que fazer um "favor sexual", correspondente a cor do artefato.

leia também


Embora também existam boatos relacionados ao novo modelo das pulseiras, os fabricantes garantem que não há nenhuma relação com jogo europeu.

Por Carmem Sanches

Comente