Piercings na boca em adolescentes. Quais são os riscos?

Piercings na boca em adolescentes

Maria Olsson/Nordicphotos/Corbis

Piercing é um dos acessórios adorados pelos adolescentes. A joia pode ser aplicada em diversas regiões do corpo. Mas o que fazer quando o filho quer usá-lo na cavidade bucal? Saiba quais são os riscos e os cuidados essenciais.

De acordo com Juliana Frigo, pesquisadora do Departamento de Odontopediatria da USP, vinculada à Clínica de Traumatismos em Dentes Decíduos e responsável pelos tratamentos em Odontopediatria, Clínica Geral e Odontologia Estética da Clínica Frigo, piercings podem ser colocados nos lábios, na língua, no freio labial e lingual e nas bochechas.

Os acessórios podem ser feitos em aço cirúrgico, ouro ou prata. Independente do material é essencial que haja higienização frequente e rigorosa no local. De acordo com a Dra. Mônica Macedo, cirurgiã dentista do Instituto Alpha de Saúde Integral, a região mais delicada para receber a aplicação é a língua. "No meu ponto de vista, o mais perigoso é o lingual, pois é uma região muscular com vascularização intensa e inervação. Ao se fazer a perfuração pode haver, de imediato, hemorragia e perda de sensibilidade", explica.

Juliana lembra que a mucosa bucal é bastante sensível e exige cuidados especiais por ser mais vulnerável a lesões. Já Dra. Mônica Macedo completa ressaltando que a cicatrização pode ser prejudicada, pois na boca existem inúmeras bactérias que podem penetrar na ferida e causar inflamação e infecção.

A aplicação de piercing na cavidade bucal não é proibida, mas os cuidados precisam ser redobrados. "Deve-se saber se haverá, por parte do profissional que irá instalar o piercing, condições de higiene e esterilização dos materiais perfurantes, uma vez que esse procedimento é geralmente realizado em estúdios", alerta Dra. Mônica Macedo. "Se não houver hemorragia no momento, deve-se fazer a limpeza da ferida com substâncias antissépticas que o cirurgião dentista poderá indicar, fazendo a remoção do piercing pelo menos duas vezes ao dia", completa.

"Depois de aplicado, diminua a mobilidade do acessório: não brinque de torcer, girar ou tocar o piercing com as mãos, já que esses tipos de hábitos aumentam os traumas na mucosa", indica Dra. Juliana Frigo. As cirurgiãs dentistas recomendam cuidado na hora de provar os alimentos. "Certifique-se de que não está mordendo o piercing, o que pode provocar desgastes ou fraturas nos dentes", diz Dra. Juliana.

Muita atenção também na hora de higienizar a boca. A pesquisadora do departamento de Odontopediatria da USP ensina: "Após alimentar-se, retire-o, escove os dentes, use o fio dental, higienize a língua e, em seguida, escove o piercing (como uma prótese dentária) antes de colocá-lo no local. O acessório precisa ser removido com frequência para permitir melhor assepsia".


Para evitar os riscos desnecessários e complicações é importante procurar um local apropriado e profissional preparado para a instalação da joia. Realize os processos de higiene da boca e do piercing diariamente. "E visite regularmente seu dentista para que possa avaliar a saúde bucal", diz Dra Mônica Macedo.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: adolescentes piercing