Pets invadem as redes sociais

Pets invadem as redes sociais

Foto Reprodução The Pets Universe

Faz tempo que os animais de estimação vêm conquistando espaços cada vez mais privilegiados na vida de seus donos. O cão, que antes ficava preso na coleira no quintal para vigiar a casa, mudou de posto e agora tem mimos de gente. Roupas caras, cama bem feita, cobertores, joias e outros mimos fazem parte do universo dos pets que alcançaram o título de membro da família. Até os gatinhos ganham suas cotas de mordomia. E já que estamos diante de tantas ferramentas tecnológicas, porque não aproveitar e usá-las a favor de nossos amados bichinhos?

Foi pensando nisso que Fernanda Mendes, uma garota de apenas 13 anos, idealizou o The Pet’s Universe, uma rede social dedicada aos mais diferentes animais de estimação. A plataforma foi desenvolvida pelo pai da menina, Flávio Mendes, 47. "A ideia teve início quando Fernanda e o irmão adotaram uma lagartixa após a morte de Preto, o gato da família, já com 14 anos de vida. Quando as crianças trouxeram a Brad saímos em busca de informação de como criá-la e não foi nada fácil. Foi aí que minha filha disse: ‘Pai, por que não criamos um petbook? Seria uma comunidade de pessoas que têm animais de estimação e que poderiam compartilhar experiências e dicas’", conta Flávio.

A partir daí, deu-se início ao projeto. As pesquisas de mercado e análises de alguns sites resultaram na construção de uma rede social simples e fácil de usar. Os donos dos pets podem incluir fotos e vídeos, participar de comunidades, adicionar amigos, deixar comentários nos fóruns e nas páginas dos amigos, buscar informações, consultar as dicas do Dr. Koleira e trocar experiências. Até o horóscopo do animal é possível consultar! O mais interessante é que os donos escrevem como se fossem os próprios pets.

No ar há pouco mais de um mês, o site está atingindo a marca de dois mil membros. "Nosso objetivo é divulgar a rede para conseguir o maior número de usuários possível e, principalmente, fomentar o seu uso. Até o final de abril, queremos ter cinco mil membros", planeja Flávio.

Além de cães (e gatos, a rede conta com tartarugas, calopsitas, hamsters, porquinhos da Índia, papagaios, furões e outros mais. "Temos até um cavalo! São animais de estimação de dezenas de cidades do Brasil e do exterior. Nos últimos dias tivemos mais de 11 mil visitantes, vindos de 37 países e de 476 cidades no Brasil, e 100 mil visualizações de página", comemora o pai de Fernanda.

O número de comunidades ainda é pequeno, mas quem passar por lá pode encontrar algumas para lá de engraçadas, como "Sou Pit Bull e sou da paz", "Pego o chinelo e saio correndo" e "Adoro um ossinho", e outras mais sérias, como "Cães e gatos salvam vidas doando sangue", "Procura-se" e "Adote um amigo". Até para namorar os bichinhos podem recorrer à rede social.

Como numa rede social o foco é a interação entre os membros, o The Pet’s Universe busca constantemente novidades e realiza eventos especiais. Um deles foi o Concurso de Fotografias de Carnaval. "Outras novidades estão previstas ainda para o mês de março", adianta Flávio. As atualizações são feitas pelo próprio Flávio, pela Fernanda e por um colaborador. "Além disso, os membros da rede enviam sugestões. Para algumas seções, como a de notícias, tentamos renovar diariamente. E a de "Horóscopo" conta com atualizações frequentes".

O pai de Fernanda fica chateado quando questionado sobre as pessoas que maltratam os animais, mas ressalta que este site é utilizado por pessoas que reprovam de forma veemente esse tipo de atitude. "Ter um animal de estimação não é para qualquer um. É um relacionamento de longo prazo, que usualmente dura mais de dez anos, dependendo do animal e das condições em que é tratado. É realmente para pessoas especiais, que amam muito esses bichos. E a rede social The Pet's Universe tem o objetivo de reunir estas pessoas".


E ressalta: "Está provado que animais de estimação ajudam na recuperação de doenças. Na nossa rede, por exemplo, temos o caso de uma pessoa, cuja mãe sofre de Alzheimer. Ela mantém um cão para fazer companhia para sua mãe e, segundo ela, isto tem feito uma diferença enorme na qualidade de vida dela. Os animais costumam ser muito carinhosos com seus donos e isso sempre se traduz em uma vida mais completa". E finaliza: "Para aqueles que reprovam este tipo de iniciativa eu sugiro que tenham esta experiência!"

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças animais domésticos