Perigos na internet para os adolescentes

Perigos na internet para os adolescentes

Foto: divulgação

Quem tem filho adolescente ou até criança, mas que já passa boas horas em frente ao computador sabe como é importante fica atenta ao que os filhos fazem na internet.

O assunto é bastante presente na sociedade atual e até já virou tema de cinema. O filme Confiar (Trust) conta a história de uma família que passa por problemas depois que a filha de 14 anos conhece seu primeiro namorado pela internet. Annie conhece um garoto em um bate-papo na internet e se apaixona por ele. O problema é que, na verdade, o garoto é um homem muito mais velho, que a atrai para um encontro e se aproveita sexualmente.

Problema infelizmente mais comum do que muitos imaginam, as como proteger seus filhos de situações como essa? O importante é orientar bem os filhos.

"Muitos adolescentes simplesmente não compreendem os riscos que correm quando acessam a internet nem que podem se prejudicar muito em consequência da ingenuidade", explica Gregory S. Smith autor do livro "Como proteger seus filhos na internet: Um guia para pais e professores". E os responsáveis precisam reconhecer que, por mais maduros que pareçam, os adolescentes ainda precisam de cuidados com a segurança.

"A internet exige uma série de cuidados e limites que não estão muito claros, nem para os próprios jovens, nem para os pais e professores", comenta Jairo Bouer, médico psiquiatra. Segundo ele, não é o caso de impor limites e controlar a vida dos jovens na Internet, mas sim mostrar os riscos que existem. "É importante que eles próprios aprendam a criar seus filtros e a lidar com essas situações de uma forma mais segura e responsável", diz Bouer.


Gregory tem uma teoria sobre como proteger os filhos na internet: Se você não deixa seu filho andar sozinho por um lugar estranho, não deixe que ele navegue por um espaço tão amplo como a internet sem supervisão e acompanhamento. Apesar de o ambiente não ser físico, ele proporciona interação com todo tipo de indivíduo, muitos com intenções ruins. Sua criança ou adolescente merece todo o cuidado e atenção.

Por Larissa Alvarez

Comente