Pais separados: com quem ficam as crianças nas festas de fim de ano?

Pais separados

Foto: Hybrid Images/cultura/Corbis

Divórcios já são super difíceis de lidar, tanto para os pais separados quanto para os filhos. As crianças normalmente ficam perdidas entre ter que decidir com que pai ficar, onde passar o aniversário etc. Imagine como deve ser complicado para eles no período de festas. Com quem ficam as crianças nas festas de fim de ano?

Por mais que as separações venham se tornando cada vez mais comuns e que os pequenos consigam, a cada dia, conviver melhor com a ideia de ter duas casas, alguns detalhes podem fazer toda a diferença para manter o bom convívio. A Dra. Priscila Gasparini Fernandes, psicóloga e doutora em psicanálise pela USP, diz: "Os pais devem manter um diálogo saudável na frente dos filhos, evitando críticas e ofensas que irão magoar a criança".

As datas festivas devem ser combinadas e alternadas entre os pais. Por exemplo, se a criança passou o Natal com o pai este ano, deve passar o Ano Novo com a mãe e no ano que vem a situação se inverte. "Os pais também devem consultar a criança sobre suas vontades quando houver viagens com um dos dois, para onde ela deseja ir etc.", explica a psicóloga.

De acordo com ela, os pais devem manter claro na cabeça que o mais importante é o bem-estar psicológico dos pequenos e que disputar a guarda por simples capricho pode ser muito danoso à saúde mental dos filhos. É preciso perceber o que é melhor para a criança e combinar com o ex-companheiro as novas datas, os novos passeios e como cada um vai se organizar para passar um tempinho junto dela.

Os telefonemas devem ser dosados no momento em que os pequenos estiverem viajando com o ex-companheiro, porque quando a criança percebe que o pai ao telefone está triste ou com saudades, todo o divertimento fica comprometido. "Evite passar esses sentimentos, mostre que está feliz por ela estar se divertindo e que vocês terão outras oportunidades de estarem juntos", recomenda Priscila.


A psicanalista destaca que os pais devem sempre conversar sobre a educação do filho, para que tenham a mesma postura diante dos limites, responsabilidades e momentos de diversão. "A criança precisa ter uma boa saúde psicológica e, neste momento de separação, os pais são os principais responsáveis por isso", conta ela.

Não é preciso sacrificar seus filhos pelas coisas que acontecem entre você e seu ex-marido ou namorado. Eles merecem o melhor de vocês dois para que possam crescer felizes, tendo o apoio de ambos os pais e uma família bem estruturada, apesar da separação do casal.

* Serviço: Dra. Priscila Gasparini Fernandes, psicóloga e doutora em psicanálise pela USP.

Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: filhos pais natal pais separados