Nem tudo mudou

Pode ser apenas uma impressão, mas parece que depois de a mulher ter entrado para valer no mundo do trabalho e, em sua busca pela igualdade, ter sido tão ou mais cobrada profissionalmente do que os homens, ficou ainda mais exigente com ela mesma. Quer dar o melhor de si em todas as áreas: se sou considerada uma ótima profissional, tenho que ser uma mãe excepcional!

Alguém se lembra da geração anterior à nossa? Era moda dar mamadeira, portanto ninguém se exauria dando o peito madrugadas afora. Pagava-se babá e empregada que dormia (pelo mínimo), sendo que a mãe, na maioria dos casos, não trabalhava fora. Quem viveu o milagre econômico se lembra bem, pois a realidade era outra. Ponto positivo nessa história era o tempo que a mulher tinha para se dedicar à casa e aos filhos, o incrivelmente negativo, a submissão ao marido. O tradicional era que ele chegasse em casa exausto do trabalho, sentasse na cadeira do papai para ler o jornal e bebericar um uísque e as crianças não podiam incomodá-lo.

A palavra do século 21 é envolvimento: assim como as despesas da casa estão sendo divididas, também a atenção aos filhos é compartilhada. Bom para eles! Se compararmos com outras épocas, vemos as crianças hoje presenciarem que a responsabilidade por sua criação é de ambos os pais. Na bagagem da família, pai e mãe trazem afeto e também dinheiro. Ainda assim, pela proximidade com o filho, a mãe pega para si mais responsabilidades e quer dar dedicação exclusiva durante a licença-maternidade, às vezes, esquecendo até de suas próprias necessidades.

E por saber que aquele tempo conjunto tem dia e hora para acabar, a vontade de aproveitar cada minuto se intensifica. Mas nem tudo mudou de lá para cá, nossos dias, precisamos lembrar ainda continuam com 24 horas!

Leia também: Mulher multitarefa!

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro “Vida de Equilibrista”. Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar “pratinhos”. Email - cecilia@troiano.com.br / Venda do seu livro pelo site www.vidadeequilibrista.com.br

Comente