Não basta ser mãe, é preciso tatuar

Não basta ser mãe tem que tatuar

Demonstração de amor, forma de registrar o sentimento fraterno no corpo ou simples homenagem, essas são as justificativas das mães que decidem fazer tatuagens com nomes ou desenhos que representem os filhos. Corações, nomes, estrela são os modelos mais comuns de tatuagens em homenagem aos seus rebentos.

A cabelereira Alice Rosa fez um coração com o nome dos filhos Bruno e Lucas no pulso. "Toda tatuagem tem que ter um sentido. Eu sei que não vou me arrepender, porque eles são meus filhos e vou amá-los para sempre", justifica.

Já a garçonete Mônica Vieira tatuou o nome dos três filhos nas costas. A primeira foi há dez anos, pouco depois da primogênita nascer, as outras duas foram há dois anos, depois que teve os menores. "Eu sempre gostei de tatuagem, achava um trabalho incrível, então decidi escrever para sempre o nome daqueles que para sempre estariam na minha vida."

Para os filhos de Mônica, a tatuagem é motivo de orgulho. "Eles dizem assim: "a mãe tem a gente nas costas", é engraçado!"

O amor incondicional é o grande motivo das mães decidirem por uma tatuagem em homenagem aos filhos. "Eu fiz minha tatuagem quando minha filha fez 15 anos, como forma de homenageá-la e demonstrar o tamanho do meu amor, pois amor de mãe para filho é coisa divina, é inexplicável, é como carregar o coração fora do corpo", conta a dona de casa Keitty Moraes dos Santos.


Por Carmem Sanches

Comente

Assuntos relacionados: homenagem tatuagens piercing