Mães sem limites no Facebook

Mães ‘sem noção’ no Facebook

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

As mães aderiram de vez às redes sociais. Atualmente, são poucas delas que não possuem um perfil no Facebook para monitorar os filhos, postar fotos, curtir comentários e muitas outras atividades. E as mães que não possuem certamente se renderão a essa febre mundial em breve.

O grande problema está na falta de bom senso de algumas que começam a aprontar na internet. Postam fotos a todo o momento dos filhos, comentam sobre o que estão fazendo, onde estão e para onde vão. Esse exagero de informações e exposição da vida pessoal divulgada pelas mães nem sempre agrada todo mundo.

Para a coach pessoal de família, jovens e crianças, Roselake Leiros, especializada em comportamento humano, apesar de as redes sociais serem um meio para se relacionar com várias pessoas, é necessário dosar na utilização. "O excesso é prejudicial, pois pode revelar um grau de carência muito grande. É como se ela quisesse que todas as pessoas estivessem com ela", comenta ela.

Além da carência, essa necessidade de mostrar tudo o que acontece com os filhos pode ser caracterizada como ansiedade, insegurança e exibicionismo. "Esse comportamento exibicionista, acontece por uma necessidade de estar em evidência e a ansiedade de querer mostrar o que faz, denotando um grau de imaturidade", explica a coach. "Eu faço isso ou aquilo para ter das pessoas um comentário, uma necessidade de aprovação, de alguém curtindo."

Segundo Roselake, as redes sociais fomentam esses sentimentos, pois a carente, quanto mais tem a sua carência alimentada, mais ela precisa estar nessa situação. "Alguém que é seguro de si não sente a necessidade de expor sua vida em um local onde todos têm acesso", afirma.

De acordo com a especialista, não é proibido publicar fotos, mas a mãe precisa ter cuidado e ciência de que está expondo a sua intimidade para pessoas que pode ou não conhecer. "Você expõe a sua vida e a dos seus filhos para milhares de pessoas que nem sempre todas são conhecidas", diz ela.

Ela ainda relata que, se a mãe tem filhos adolescentes, a situação pode ser ainda pior, pois o jovem começa a sentir vergonha da postura da mãe na rede social. "A mulher precisa pensar no que está fazendo e falando sobre o seu lado profissional, materno e principalmente sobre o filho", alerta. "Tudo vai repercutir. Se artista tem vida pública, você cria a sua vida pública também quando está inserido nas redes sociais", dispara.

Roselake enfatiza que uma mãe descolada, não é aquela que tem um perfil em determinada página da internet, mas sim aquela que sabe como lidar com questões relacionadas aos filhos, sabe dialogar e não o envergonha. "A partir do momento em que a mulher se torna mãe, tudo que ela faz e fala reflete diretamente em seus filhos", justifica. "A mãe deve ser referência para os filhos e não motivo de vergonha", finaliza.

Acompanhe algumas dicas que Roselake Leiros separou para você:

Evite deixar comentários no mural: os filhos não gostam de ter comentários e detalhes do seu dia a dia publicados no mural. Tente maneirar no que escreve e opte por mensagens privadas, caso seja um assunto muito importante.


Não marque seus filhos em fotos sem perguntar antes: mãe é sempre mãe e nunca vai achar as fotos dos filhos feias. Assim, o que é bonito para você, pode ser motivo de vergonha para eles. Consulte-os e veja se estão de acordo com determinadas fotinhos escolhidas.

Nomes fofos? Nem pensar: sabe os apelidos que você fala na intimidade com eles? Isso servirá como motivo de gozação entre os amigos. Para que isso não ocorra, deixe recados sem usar esses nomes fofos como meu lindinho, meu fofuchinho, meu docinho e tantos outros.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente