Mãe via celular

É muito difícil imaginar nossas vidas sem celular. Eu diria que é quase impossível... Vamos então imaginar a vida de uma mãe que trabalha, sem celular. Pânico geral!

Podem ir relembrando, na vida de cada uma de nós, quantas vezes o celular já nos confortou e permitiu que voltássemos a trabalhar, sabendo que nossos filhos estavam bem? Lembro de dezenas de situações como essa em minha vida.

Se hoje nossa rotina de equilibrista já é tensa e complicada, com certeza, ela seria ainda mais penosa sem esse objeto tecnológico que nos acompanha diariamente.

Quando minha filha nasceu, há 15 anos, o celular estava engatinhando e eu nem tinha um. Hoje, olhando para trás e vendo minhas amigas que são mães e trabalham, 100% conectadas com a casa via celular, não sei como sobrevivi sem esse objeto.

Creio que o celular é uma daquelas invenções que mudou nossa forma de se relacionar com o mundo e com as pessoas. Claro que tem momentos em que queremos jogar o celular no chão e pisar bem forte, irritadas com as chamadas insistentes. Mas cinco minutos depois, lá estamos, novamente, super dependentes e esperando um toquezinho ou um sinal de mensagem. Que delícia saber que os filhos chegaram bem no acampamento!!

Que dá para ser mãe sem celular eu não tenho dúvida. Eu mesma e tantas outras gerações de mães se viraram muito bem sem ele. Mas que ele dá uma mão e tanto em nossa vida de equilibrista, disso ninguém duvida. Um viva para a tecnologia!

Em tempo: não sou vendedora de celular nem trabalho em operadora!

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro “Vida de Equilibrista”. Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar “pratinhos”. Email - cecilia@troiano.com.br Venda do seu livro pelo site www.vidadeequilibrista.com.br

Comente