Hoje é dia do saci

Hoje é dia do saci

Ilustração Silvana/ Reprodução Sosaci

Nessa época, escolhinhas infantis, principalmente de idiomas, se enfeitam com abóboras e bruxinhas em comemoração a festa americana do Halloween. A data chega a ser mais festejada do que muitos dias importantes da nossa cultura nacional, como é o caso do Dia do Folclore, instituído em 22 de agosto, ou mesmo o Dia do Saci, criado no dia 31 de outubro justamente para contrapor à invasão cultural americana.

“A data já está oficializada na capital paulista, no Estado de São Paulo, em São Luiz do Paraitinga e São José do Rio Preto (SP) e Vitória (ES)”, afirma Mouzar Benedito, um dos colaboradores da Sociedade dos Observadores de Saci (SOSACI).

A entidade foi criada para valorizar o nosso folclore. “Para divulgar entre as crianças as figuras mitológicas brasileiras e a cultura popular de forma geral. O que queremos é que os brasileiros conheçam sua cultura para, pelo menos, falar dela com certa propriedade. Não há nisso, conotação xenófoba”, esclarece Mário Cândido, fundador da associação.

As crianças participam de várias atividades (música, literatura, teatro, cinema), e claro, com muitas brincadeiras. Uma delas é a Trilha do Saci, onde grupos de pessoas percorrem um caminho e ganham pistas após responder charadas da cultura caipira e popular.

Dia do Saci

Ilustração Eder Santos/Reprodução Sosaci

Fora da associação, seus criadores querem não só celebrar a data no dia 31, mas também ao longo de todo ano letivo escolar. “Nosso esforço é para que os conteúdos da mitologia popular também sejam inseridos no currículo do Ensino Fundamental e Médio”, diz Cândido.

Ele explica que o saci foi escolhido como símbolo da sociedade porque se trata da síntese do povo brasileiro. “Tem origem indígena (Tupy-Guarany). Depois os negros trazidos da África e escravizados aqui assumiram esse mito dando-lhe as características que vemos hoje (negro, com uma perna só, fumando cachimbo e com um gorro vermelho). O negro e o cachimbo representam a cultura negra e o gorro vermelho indica a cultura européia”, completa.

Lenda do Saci

A lenda do Saci data do fim do século XVIII. Durante a escravidão, as amas-secas e os caboclos-velhos assustavam as crianças com os relatos de suas travessuras. Em muitas regiões do Brasil, o Saci é considerado um ser brincalhão, mas em outros lugares é visto como um ser maligno.

O Saci adora esconder brinquedos, soltar animais dos currais, derramar sal nas cozinhas ou fazer tranças nas crinas dos cavalos. Diz a crença popular que dentro de todo redemoinho de vento existe um Saci. Se alguém jogar dentro do redemoinho uma peneira, pode capturá-lo. E se conseguir sua carapuça será recompensado com a realização de um desejo. (Fonte SOSACI)

SOSACI

(11) 3083 3699

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: filhos halloween mitos