Formando novas famílias

Principalmente os pais das crianças menores, ainda jovens e ativos, acabam iniciando novos relacionamentos e muitas vezes formando novas famílias.

Todos merecem essa nova chance, porém, a criança nem sempre aceita essa idéia facilmente... ainda mais quando a família cresce, com os filhos do padrasto e os meio-irmãos.

Conversar sempre, mesmo quando há resistência da criança, é o melhor caminho, pois no mínimo, estamos dando a essa criança a oportunidade de expressar seus sentimentos, porém, não podemos deixar de seguir nossas vidas acatando tudo o que a criança quer. Até porque essa criança se tornará adulta, naturalmente formará sua família e o pai ou a mãe, que toda a vida dedicou, abdicando da sua própria sofrerá a maior de suas frustrações: o abandono dos filhos, que na verdade deveria ser esperado e até desejado em certa fase da vida.

Tendo a segurança de que a nova família acolherá seu fruto de outro relacionamento com afeto, trate da situação com paciência e não desista, consiga fazer dessa situação uma novidade boa para o pequeno e boa sorte! Todos merecemos o aconchego de um lar feliz!

Michelle Maneira é pedagoga, com pós-graduação em psicopedagogia e especialização em tecnologias educacionais, professora de educação infantil da rede pública.

Comente