Fome de palha

Nossos filhos são pequenos, e resolvemos ir com eles ao Habib’s, tanto porque eles gostam de lá – especialmente da área para crianças – como da comida.

Enquanto tentávamos ler o cardápio e fazer o pedido parecia que as crianças tinham chegado da Etiópia: aí, que fome! Não agüento mais esperar! Estou morrendo de fome!

Tudo isso dito muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito alto e num tom de choro que a gente aprende a detestar quando escuta o dia inteiro... quem é mãe sabe do que eu estou falando.

Dá uma raiva, e parece que todo mundo fica olhando para gente, com aquela cara de “faz essas crianças chatas pararem!”, ou “que desnaturados”, ou algo pior!

Pois bem, pedidos feitos, mais choradeira, cinco minutos depois estava tudo na mesa, e aí... aí o de sempre, uma mordidinha aqui, uma batata, um golinho no suco, e... não quero mais!

Ai, meus sais!

Não comeram quase nada, como sempre, e lá foram correndo ir brincar nos brinquedos...

E nós acabamos tendo que ficar com aquele monte de comida.

Não sei se é só com a gente, mas parece que os nossos filhos adoram fazer a gente de bobo quando o assunto é comida. Seja em casa, seja fora, sempre é assim: falam que estão morrendo de fome, fazem um drama danado, e depois não comem quase nada.

O que preocupa é o desenvolvimento deles, afinal, criança precisa se alimentar bem.

Mas acho que não foi um mal tão grande: cada um comeu uma esfiha de queijo, algumas batatas fritas, e tomou um pouco de suco de frutas, e depois que chegaram em casa comeram um pouco de doce, e ainda duas rosquinhas...e depois leite, claro.

As crianças me deixam louca, mas fazer o quê? Eu sou absolutamente louca por elas!!!

Comente