Filhos e cadilhos

"Quem tem filhos, tem cadilhos" é um ditado bem português, que talvez não faça muito sentido para as leitoras do outro lado do Atlântico, mas sei que o compreendem, já que "cadilhos" significa preocupações e angústias.

Não é este um mal universal para qualquer mãe ?..ter cadilhos..?!

Há trinta e um anos que venho tendo "cadilhos" e por mais que pense que eles estão em vias de extinção, algo surge a provar que eles estão arreigados à condição de mãe.

Por que nos preocupamos nós, afinal, se os nossos queridos rebentos até já são crescidos, supostamente adultos e autónomos? Haverá em nós , algo que lhes esteja de tal modo ligado que desenvolvemos uma comunicação subliminarmente telepática a ponto de nos angustiarmos por eles, pelo que ainda nos é invisível, mas que já paira pelos espíritos das nossas crias?

Dou por mim, vezes sem conta, a pensar se terei feito o melhor na minha missão como mãe, como tantas outras mães que tiveram de decidir sozinhas o que fazer e como fazer, com que dinheiro sustentar a prole e como fazer dela gente .GENTE!

Tenho a certeza que muitas de nós atravessámos caminhos difíceis de dúvidas e angústias por termos que decidir a sós o que outras fazem a dois, mas, na verdade não creio que isso importe se tivermos por lema a honestidade e a transparência de atitudes.

Importante mesmo é que tenhamos criado condições de diálogo e de autonomia nos nossos filhos, de vontade de descobrir por eles mesmos outras soluções além das nossas.

Importante é que eles tenham crescido a saber os limites do Sim e do Não e que sempre tenhamos sido coerentes com as regras do jogo.

Importante é que tenhamos transmitido o respeito pelas pessoas e pelos animais, pelos mais fracos e pelos oprimidos.

Importante é que tenhamos semeado neles o gosto pelo saber e pela descoberta, a vontade de criar e de ajudar.

Importante é que os tenhamos amado, respeitado e ensinado a respeitar qualquer pessoa, por insignificante ou arrogante que esta seja.

Importante é que continuem a gostar de nos chamar "Mãe" , memo que estejamos em desacordo e que isso continue a fazer-nos sorrir de emoção!

É por isto que não me preocupo com os cadilhos de mãe, porque eles são um bom sinal da existência dos filhos na minha vida, ontem e hoje. Que vazio sem eles!

Comente