Filhas com vontade de pintar os cabelos - o que fazer?

Quando elas querem pintar os cabelos

As crianças e adolescentes na nova geração estão cada vez mais precoces e com mais vontade de se tornarem adultas. Dentre tantos hábitos, um deles é o de tingir os cabelos. Atualmente é comum ver menininhas com madeixas coloridas e mudando esse visual frequentemente. Mas até que ponto isso não prejudica os fios e o couro cabeludo?

Segundo Gabriela Garcia, diretora executiva da Hypermarcas, detentora da Biocolor, algumas precauções devem ser tomadas, já que as oscilações hormonais podem causar alergias e deixar as adolescentes mais sensíveis às irritações. "É importante contar com uma ajuda profissional e seguir as indicações dos fabricantes para evitar qualquer possível risco".

Gabriela afirma ainda que a preferência desse público, que antes eram os tonalizantes, passou para a mesma do público adulto: tinturas permanentes e semi-permanentes ou temporárias. Ou seja, mais cuidado deve se tomado à coloração.

Mesmo assim, se o objetivo for dar o efeito colorido, mas sem prejudicar o cabelo, existem opções como os próprios tonalizantes. Mas se a ideia é mudar o visual, a diretora executiva sugere: "As meninas mais novas podem ousar começando aos poucos. Muitas meninas fazem uma mecha na franja ou só colorem as pontinhas dos cabelos. Essas pequenas transformações já mudam o visual e dão mais personalidade, ainda podem ser facilmente removidas com um corte, caso elas se "cansem" do visual."


Aparentemente a idade mínima para tingir ou descolorir os cabelos não existe mais. "Hoje em dia esse é um hábito também associado à vontade de mudar, de se expressar e de se transformar", afirma Gabriela. Assim, a principal dica e se atentar às reações alérgicas, nunca se esquecendo de fazer a prova de toque do produto na pele, conforme recomendações do fabricante.

Por Bárbara Ariola (MBPress)

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?