Férias de julho? É hora de se exercitar!

Férias de julho É hora de se exercitar

Seu filho deve estar contando os dias para a chegada das férias. Poder dormir até mais tarde, ver televisão o dia todo, não fazer lição de casa... Parece tentador, não é? Mas o Vila Mulher pensa diferente: que tal aproveitar esses dias para queimar calorias de maneira divertida?

Com a quebra da rotina, a criança pode ficar preguiçosa. E antes que o sedentarismo bata à porta, motive seu filho a gastar energia! "É importante encontrar o que motiva a criança a praticar exercícios, seja uma brincadeira nova, se divertir com os amigos ou passar um tempo com seus pais", comenta o personal trainer Ricardo Wesley. "Assim a disposição em realizar o exercício é aumentada, fazendo com que ela se comprometa mais e acabe gastando mais calorias."

Definida a fonte de inspiração, escolha uma atividade que tenha bastante movimentação e queima calórica. As melhores, segundo o personal, são as que envolvem cooperação e competição com movimentos de corrida. "Além de promoverem um alto gasto energético, estes princípios farão com que a criança se esforce por livre e espontânea vontade", explica.

"Tenha como base as brincadeiras mais antigas, como pega-pega, taco ou polícia e ladrão e as intercale com exercícios como andar de bicicleta e natação", sugere o personal. "Jogos e gincanas também são excelentes, ainda mais se for possível reunir crianças e adultos. Dessa forma promovemos a prática de exercícios não somente no público infantil mais adulto também", completa.

Pelo fato de as crianças não gostarem de rotina, variedade é a palavra-chave na hora de tirá-las do sofá e da frente da televisão. Os exercícios propostos precisam ser lúdicos, de forma que os pequenos se exercitem e se divirtam na mesma proporção. O personal ressalta: "De maneira geral, o programa de exercícios para crianças deve conter atividades que envolvam treinamento aeróbio, resistido e de flexibilidade."

Algumas literaturas orientam que os exercícios durem de 30 a 60 minutos. Ao final, um alongamento, como forma de relaxamento, pode ser realizado. "As atividades devem fornecer o máximo de estímulos não somente físicos, mas também mentais. E além de todos os benefícios corporais, a prática melhora a coordenação motora, o pensamento estratégico e o trabalho em equipe", enumera Ricardo.

Caso a prática de exercícios não seja apenas por diversão, mas também uma recomendação médica, com trabalho resistido (musculação), o profissional orienta que os pais devem procurar um educador físico especializado para cuidar do caso. "Ele vai realizar as devidas adaptações, para que a criança não venha a desenvolver nenhum tipo de problema articular ou postural."

Entre as crianças a combinação exercícios + alimentação também não deve ser esquecida. Então, procure um nutricionista para avaliar se a criança tem deficiência de algum nutriente. Mas a melhor dica, na opinião de Ricardo, é mudar a alimentação da família inteira. "De nada adianta proibir o pequeno de comer doces e bolachas se os demais membros da casa se alimentam de maneira incorreta. É necessário educar pelo exemplo."


O personal finaliza dizendo que a prática de exercícios e a mudança na alimentação precisa ser feita de maneira sutil. Isso porque, geralmente, as crianças têm dificuldade em entender limitações. "Escolha os esportes e atividades que elas gostem e mostre que alimentos saudáveis podem ser tão gostosos (e mais nutritivos) que os alimentos industrializados."

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente