Faz milk pra mim?

Meu filho L. está prestes a completar 5 anos. Na escola, já aprende as letras, números, e agora está juntando vogais e formando palavrinhas! Como no semestre passado ele não frequentou a escola, este ano está tendo algumas dificuldades em se adaptar. Confesso que preferia ver meu filho num outro sistema de ensino, sem ter que se preocupar agora em apresentar uma caligrafia bonita, tendo que encostar a letra na linha, e nem mesmo em ficar dando volta pra completar o movimento correto da escrita cursiva. Queria mais que ele estivesse numa escola de método construtivista, aprendendo as coisas num ritmo menos 'formal', experimentando e construindo o aprendizado.

Por esta dificuldade, fui chamada pra uma conversa com a pedagoga da escola. Descobri outras facetas do meu filho, e fiquei surpresa com algumas coisas que ela me disse sobre conduta e comportamento dele (aliás, bastante elogiado). É engraçado como nos fechamos para a rotina, e não enxergamos algumas situações macro; de um garoto tímido no passado, ele passou a ser mais falante, mais seguro e confiante. Embora ainda tenha algumas dificuldades, está quebrando algumas barreiras, e isso me deixa orgulhosa. É meu filho crescendo e se preparando para o mundo! Mas, esta percepção eu não tinha - somente alguém de fora de nosso circulo, que convive com ele em outra circunstância, poderia me expor este novo jeito dele.

De qualquer maneira, acompanho as mudanças dele, e faço isso constantemente! Hoje mesmo percebi uma coisa bacana - o L. está entrando numa fase menos egocêntrica, e está mais envolvido em descobrir o mundo. Quer saber de comprar livros de animais, curte ver programas sobre culinária ou qualquer outro que tenha um conteúdo menos infantil. Enquanto vê, faz perguntas e comenta coisas. Acho isso o máximo!

Agora ficou interessado em aprender inglês num curso extra da escola. Ma dúvida sobre pagar ou não mais uma mensalidade, eu e meu marido resolvemos questionar o L. e medir o interesse dele pelo novo aprendizado. Daí, no lanche da noite, eu e meu marido mostramos algumas palavras já conhecidas dele, como boy (de Astroboy), man (de superman), entre outras, pra sentir se ele se empolgava com o fato de já saber alguma coisa. De final, disse a ele que leite, em inglês, era milk; daí ele arrematou com esta: Então, mamãe, faz MILK pra mim? Depois disso, não tivemos mais dúvidas! :)

Comente

Assuntos relacionados: filhos escola infância inglês