Falar inglês desde cedo é uma boa opção?

Falar inglês desde cedo é uma boa opção

A importância de conhecer outras línguas é indiscutivelmente fundamental. Atualmente, escolas de inglês especializadas para o público infantil têm surgido com a proposta de introduzir de forma natural o idioma nos pequeninos desde cedo.

Segundo Sylvia Helena P. de Moraes Barros, diretora da escola The Kids Club, o aprendizado desde cedo é importante porque, nesta fase da vida, o cérebro da criança está bem disposto a aprender e, quanto mais o tempo passa, mais complicado se torna o processo.

"Nosso cérebro é dividido em dois lados: o esquerdo, emocional, e o direito, racional. Nos pequenos, o cérebro ainda não definiu essas partes e, por isso, ele aprende tudo usando o emocional, ou seja, o prazer. Já na puberdade, a separação se completa, tornando-se mais difícil o aprendizado de maneira natural. É cientificamente comprovado que as crianças assimilam as informações mais rápido e, assim, é possível que elas cresçam aprendendo a gostar de inglês", explica a diretora.

As aulas para os pequenos são completamente diferentes das que os adolescentes e adultos estão acostumados a encontrar nos cursos de inglês. A partir dos dois anos, as crianças podem iniciar o aprendizado e passam o tempo todo brincando, ouvindo histórias e assistindo a filmes e desenhos.

Sylvia comenta: "Elas aprendem a segunda língua da mesma forma que a primeira, ouvindo as palavras num ambiente em que ela se sinta à vontade, brincando, ouvindo historinhas. Falamos em inglês com os alunos o tempo todo, usando técnicas específicas para que eles entendam o que queremos dizer, sempre com muitas atividades. Todos curtem e aprendem sem perceber".

Como nessa fase a criança absorve tudo o que ouve, é possível que ela acabe misturando palavras em português e inglês nas frases. Nesses casos, é importante que os pais e os professores da escolinha falem a palavra na língua nativa para que ela assimile com maior facilidade. Além do mais, isso é um bom sinal, porque dá para perceber que o ensino teve algum resultado.

O papel dos pais durante todo o aprendizado do novo idioma é sempre incentivar os filhos e jamais pressionar. "Eles não devem perguntar às crianças coisas do tipo: ‘como fala isso em inglês?’. Elas estão acostumadas a falar a língua na sala de aula e não têm maturidade para entender o que é pedido. Por isso, é preciso incentivar, deixando os pequenos falarem quando quiserem. Vale também colocar músicas em inglês, contar as mesmas historinhas, porque, assim, eles se adaptam a falar em inglês em casa", diz a diretora da escola.

Outro ponto importante para qualquer pessoa que quer aprender outro idioma é a pronúncia. A profissional ressalta que essa é mais uma vantagem das crianças em relação aos adultos e, por causa de sua maior habilidade para imitar gestos, elas conseguem fazer uma pronuncia perfeita das palavras ensinadas.


Porém, de acordo com Walkyria Coelho, psicóloga e instrutora da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística, o mais indicado é que as crianças aprendam inglês, bem como qualquer outro novo idioma, a partir dos seis ou sete anos, fase em que ela deixa de ter reações mecânicas e passa a compreender melhor o que está aprendendo.

Por Carolina Pain (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças idade aprender inglês