Estrias e celulite na adolescência

Estrias e celulite na adolescência

Com a chegada da puberdade, as meninas passam a sofrer mais com o próprio corpo. E além das oscilações hormonais e das indesejáveis espinhas, outros probleminhas passam a atormentar a vida do público feminino: as estrias e a celulite.


Conforme explica a Dra. Úrsula Metelmann, médica dermatologista e consultora da Top Consult, as estrias aparecem no início da puberdade, entre 10 e 12 anos. Já a celulite começa a dar as caras em torno dos 15 anos de idade.

"As estrias aparecem nas fases, cujo crescimento é mais acelerado, quando as adolescentes aumentam de peso em áreas com maior influência hormonal e com crescimento maior, como as mamas e os quadris. Nos meninos só é comum na região das costas", conta a médica.

Ela lembra ainda que as estrias estão mais relacionadas aos adolescentes e ao estiramento da pele pelo crescimento rápido ou pelo ganho acelerado de peso, processo que dura até os 24 anos de idade, em média. É por este motivo que estes riscos avermelhados podem aparecer também em jovens magras. "Durante a gravidez, praticamente 100% das adolescentes têm estrias no abdômen", completa Dra. Úrsula.

Os terríveis furinhos surgem nas áreas onde ocorre o aumento da gordura corporal, influenciada pelos hormônios femininos e onde a proporção do músculo em relação à gordura é irregular. "Sedentarismo, flacidez corporal e má alimentação influenciam o quadro. E é importante ressaltar que a celulite também está relacionada à flacidez da pele, por isso tende a ser mais comum em adolescentes com mais idade", explica Dra. Úrsula.

Felizmente, esses dois problemas estéticos não são inevitáveis. Com alguns cuidados é possível prevenir o aparecimento. Uma das medidas é a mãe evitar que sua filha seja sedentária demais. "Os exercícios físicos são fundamentais, pois diminuem a flacidez e promovem o controle do peso e o emagrecimento. Atividades aeróbicas, como andar de bicicleta, patins, natação e dança são excelentes nessa fase", sugere a dermatologista.

Alimentação para combater estrias e celulite

No que diz respeito à alimentação, a médica dá as seguintes dicas:

- Mantenha uma dieta equilibrada, rica em verduras, legumes e pouca gordura;

- Evite alimentos industrializados e defumados, pois estes contêm sódio e retêm líquidos;

- Consuma frutas diuréticas (abacaxi e a melancia), pois elas diminuem a retenção hídrica, e frutas antioxidantes que ajudam na renovação celular, como lima da pérsia, maçã e frutas vermelhas (morango, amora e framboesa);

- Inclua fibras no cardápio, como fibra de trigo e arroz integral, pois ajudam na digestão, diminuição da absorção do açúcar e no funcionamento do intestino;

- Consuma shitake, pois este cogumelo tem ação anti-inflamatória natural

- Controle a ingestão de açúcar e massas e evite consumir refrigerantes, fast foods, gorduras e frituras;

- Dê preferência às verduras verde-escuras, como brócolis e espinafre, pois elas têm ação desintoxicante.

- Passe hidratantes ou óleos corporais diariamente nas mamas e nos quadris. Recomenda-se usá-lo logo após o banho;

- Mantenha o peso. A mãe, ao notar que a adolescente está engordando acima do normal, deve procurar um endocrinologista;

- Evite roupas apertadas que prendam a circulação das pernas;

- Fique atento ao uso de anticoncepcional, pois este aumenta a retenção hídrica;

- Não consuma bebida alcoólica;

- Não fume.

Tratamentos

As estrias devem ser tratadas assim que aparecem, pois, conforme explica a Dra. Úrsula, elas surgem na cor vermelha e dispensam procedimentos muito invasivos. Entre os tratamentos estão os cremes com ácido glicólico, que regenera as células, estimula a produção de colágeno e facilita a penetração dos hidratantes; e o ácido retinóico, que afina e sensibiliza a derme, camada que dá volume e sustentação à pele.

"Quando as estrias são recentes, é possível usar o laser, uma tecnologia pouco invasiva e que costuma apresentar ótimos resultados. Os mais recomendados são o Dye laser, uma luz intensa pulsada, presente no aparelho Smartlipo, e o laser fracionado de CO2, encontrado no Smartxide2 Dot/RF, lançamento da Deka Laser".

No caso das celulites, os cremes adotados são os que trazem substâncias capazes de estimular a circulação nas regiões mais afetadas, como cafeína. Estes podem ser aplicados em casa. "Outros tratamentos indicados são: drenagem linfática, excelente para melhorar a retenção hídrica e a celulite, e tratamentos estéticos não invasivos, como o ultrassom e a radiofrequência, que podem ser encontrados juntos no Triactive Plus", sugere a dermatologista.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente