Esquecer filhos no carro: como evitar?

Especialista dá dicas para evitar que isso aconteça
bebês carro

Foto - Shutterstock

Infelizmente ganharam destaque na mídia dois casos de pais que esqueceram os filhos no carro por horas e quando voltaram já não conseguiram salvá-los. Em Belo Horizonte, uma criança de quase 2 anos morre após passar 5 horas esquecida dentro do carro da mãe. A mulher só se deu conta do que havia acontecido ao chegar na escola para buscar a filha. E em São Bernardo do Campo, um pai deixou o filho dentro do carro enquanto trabalhava.

Segundo Jô Furlan, médico e pesquisador da área da Neurociência do Comportamento, isso vem acontecendo por que vivemos no piloto automático. 

“Este é um problema comum da nossa sociedade atual. Estamos tão habituados com nossas rotinas que, ao fugirmos dela, assumimos riscos. Quem nunca pegou o caminho de sempre durante um final de semana mesmo sem a necessidade de repeti-lo? A diferença entre esses casos e erros de percursos é que o resultado final está colocando vidas em cheque. Infelizmente, estamos todos suscetíveis a um erro desse tipo”, comenta.

O médico explica que, muito além da comoção nacional, casos como estes podem gerar transtornos psicológicos irreversíveis aos envolvidos diretamente. “É um trauma sem retorno. O nascimento de um novo filho, o apoio dos familiares e a orientação profissional somente auxiliam e amenizam a perda, porém, tais fatos não deixam de existir na vida daquela pessoa”, explica.

Para a advogada Camile Ribeiro, mãe de Lucca, 2, e Alice, 4, os julgamentos que fazem em cima desses pais é excessivo. "As pessoas adoram julgar e achar culpados. Tenho certeza de que esses pais já se sentem culpados o suficiente; perder um filho é a maior punição", conta. 

Na opinião da analista Marina Kanza, mãe de Valentina, 5, atitudes como essas são inaceitáveis. "Vivemos na correria, sim, mas quando se trata de crianças, devemos desacelerar; não se dá banho correndo, brinca correndo, dá comida correndo... Crianças precisam de calma em todas as tarefas e isso é um treinamento. Pais devem colocar os filhos em primeiro lugar e não entendo como coisas desse tipo acontecem. É triste, mas é o preço que se paga", diz.

“Não há métodos que garantem que isso não vá acontecer. Precisamos nos manter atentos, anotarmos as atividades antes mesmo de sair da casa, criar alertas no celular, por exemplo, para tentar evitar ao máximo tais fatalidades”, diz Furlan. Além dos alertas, você pode deixar lembretes no próprio carro dos dias que deve deixar a criança na escola. Cole-os na direção. Como os esquecimentos se dão por mudança na rotina, faça que essa mudança seja ainda mais brusca; mude seus horários, saia mais cedo ou mais tarde de casa. A diferença fará você lembrar de que tem alguma outra obrigação nesse dia. 

Depois de tudo, sempre fica a pergunta: de quem é a culpa? “Os pais que cometem tais erros nem são condenados pela justiça, pois a própria lei entende que a maior pena já foi concretizada, que é a perda do filho”.


Por Helena Dias

Comente

Assuntos relacionados: crianças escola