Eleições: como falar sobre política com as crianças?

política crianças

Foto - Shutterstock

Em ano eleitoral, há inúmeras propagandas na rua, a programação da TV muda e até pessoas próximas podem estar se candidatando a algum cargo; deputado, vereador ou presidente. Justamente por isso, as eleições despertam a curiosidade das crianças, mas como falar sobre política com os pequenos?

Não há, em nosso país, uma preocupação evidente quanto à preparação de nossas crianças e de nossos adolescentes para o exercício consciente do voto. Alguns professores e escolas até se preocupam com isso, principalmente em períodos pré-eleitorais, se dispondo a discutir propostas, falar sobre os cargos em disputa ou até mesmo realizar debates com alguns candidatos (quando isso é possível).

Isso acontece principalmente com alunos de faixa etária mais avançada, normalmente abrangendo turmas de ensino médio. Esse trabalho deveria ser constante e também teria que começar mais cedo, sendo iniciado com alunos das turmas iniciais do ensino fundamental (de preferência já na primeira série).

No caso de crianças menores, entre 5 e 7 anos, seria legal explicar como funcionam os cargos, não necessariamente quem são os candidatos. Explique o que faz um presidente, um governador e um deputado e, o mais importante, por que precisamos deles. Você pode usar exemplos próximos, como a hierarquia na escola ou até mesmo em casa, na divisão de funções.

Outra forma leve de introduzir política na vida dos pequenos é explicando diferentes tipos de governo, começando por diferenciar monarquia de república. Esse princípio fica mais simples usando modelos de filmes e personagens famosos; reis, rainhas, reinos, etc.

Deveria existir um trabalho mais sistemático de apresentação dos direitos e deveres dos cidadãos para as crianças em suas primeiras incursões pelo universo educacional (direito do consumidor, leis de trânsito, direitos das crianças e adolescentes, direitos humanos,...).

Obviamente que tudo isso deveria ser adaptado e que os professores deveriam ser preparados para que esse estudo venha a ter a eficácia desejada, de acordo com a faixa etária da criançada. O essencial, entretanto, é que esse conhecimento venha a ser parte integrante do currículo as crianças desde a mais tenra idade.

Eles precisam crescer sabendo quais são suas responsabilidades e seus direitos para que venham participar de forma mais integral da construção do País. Essa informação constitui uma das chaves mais importantes para abrir aos brasileirinhos aquilo que chamamos de cidadania.


Pensando nisso, a Câmara dos Deputados possui um site chamado Plenarinho onde são apresentadas várias informações que podem auxiliar as crianças e seus professores a entender um pouco melhor o mundo da política, com foco no legislativo.

O site pode ser utilizado como exemplo, para que, juntos, pais e filhos pesquisem e discutam sobre política. Os adultos devem explicar às crianças a importância do voto, já que é ele quem define quem serão os governantes das cidades, estados e do País.

Por Carmem Sanches e Helena Dias

Comente

Assuntos relacionados: crianças política eleições