Dicas para programar as férias de verão com as crianças

férias de verão

Em viagem para Oahu, Havaí, esse ano, Sut-Mie pagou R$1090/adulto (ida e volta).

Os gastos das festas de fim de ano já estão acabando com o orçamento. E as férias de verão? O assunto costuma assustar quem está um pouquinho mais apertado com as contas e aterroriza quem tem crianças em casa. Mas saiba que não é tão difícil quanto parece fazer uma viagenzinha e economizar com os pequenos.

A blogueira carioca Sut-Mie Guibert, que já foi para mais de 10 países além de rodar o Brasil, acabou se tornando expert em viajar com pimpolhos. Ela tem duas garotinhas, de seis e dois anos de idade, e sugere: "Dá para viajar barato explorando a região perto de casa, viajando de carro e ficando em uma pousada aconchegante. Nem toda viagem precisa ser para muito longe".

E para economizar tem muitos truques disponíveis: "Tentamos aproveitar para ir para os destinos fora de época, aproveitamos as promoções aéreas do momento, mudando os planos, se for preciso. Usamos milhas quando possível e tentamos também ter um orçamento separado para as viagens e férias", diz ela. Ter um orçamento exclusivo pode lhe ajudar a não meter os pés pelas mãos e gastar dinheiro demais.

Crianças de até dois anos pagam um preço reduzido na passagem (e, às vezes, nem pagam!), muitos hotéis as aceitam gratuitamente nos quartos, não pagam transportes ou museus no exterior e existem "kid menus" geralmente mais baratos para elas.

Falando em exterior, não se assuste com a alta do dólar. Os passeios para fora do país continuam em alta e alguns deles podem sair bem em conta. "Os destinos caribenhos como Curaçao e Cartagena são muito bons... Buenos Aires também é interessante e tem sempre promoções para lá. Sem esquecer que são destinos que pedem poucas milhas", afirma Sut-Mie.

Milhas aéreas - ou programas de milhagem - são aqueles planos de fidelidade oferecidos pelas companhias aéreas para viajantes que, após certo número de pontos, podem trocar por passagens aéreas ou "upgrades", como comprar uma passagem econômica e viajar na executiva ou primeira classe, por exemplo.

E não perca oportunidades, pesquise bem antes de escolher seu destino. Enquanto alguns lugares por aqui são caríssimos (como o Rio de Janeiro), com resorts e hotéis-fazenda com preços nas alturas, lá fora é possível se hospedar em estruturas semelhantes, ou até melhores, com preços mais em conta.


Mas se formos falar de Brasil mesmo, Gramado é um dos mais desejados por conta do seu "Natal Luz" que está chegando. A região de Porto de Galinhas até Maceió e a Praia do Forte também são points de férias. Esses lugares possuem uma excelente infraestrutura hoteleira, com hotéis adaptados para crianças e variedade para todos os orçamentos.

E você já ouviu falar que viajem de navio é para casal e não para criança? Grande mentira! Existem cruzeiros específicos para os pequenos. "A Royal Caribbean, por exemplo, tem parceria com a Dreamworks e leva todos os personagens a bordo (Kung Fu Panda, Shrek, Rei Salomão, Pinguins...), além de outra parceria com a Mattel que oferece a ‘Experiência Barbie a Bordo’", diz a blogueira com bastante entusiasmo. Se pensarmos bem, isso não é diversão só para as crianças... Quem não gosta do Shrek?

Mas cuidado com os muito pequeninos. Navios aceitam bebês a bordo, mas nos Estados Unidos, somente crianças acima de três anos e desfraldadas podem entrar nas piscinas, mesmo as infantis. E, nesse caso, existe para eles uma "área molhada" com chafarizes e água morna pelo tornozelo.

Se você quer agradar as crianças e vai fazer um passeio específico para eles, talvez não seja preciso gastar milhares de reais. "Usar a criatividade, acampar, dormir em uma pousadinha barata são, sim, opções...Crianças não precisam nem pedem luxos. Para elas, tudo é brincadeira. E quanto mais aventura, mais divertido fica", aconselha Sut-Mie. Que tal conversar com os seus filhos e ver o que eles querem para o verão?

Por Juliany Bernardo (MBPress)

Comente